fbpx
Usar de graça Acesse sua conta

A performance de um ativo pode estar iludindo a sua gestão de patrimônio. Já parou para pensar nisso?

Hoje trago verdades difíceis de ler, mas nada como a bela e boa transparência para que você consiga tomar melhores decisões em relação aos seus investimentos ou a forma como está investindo. 

Antes de mais nada, preciso falar de um conceito chamado Money Weighted Returns ou MWRR. Na tradução livre é o retorno ponderado do dinheiro.

Essa taxa é uma medida do desempenho de um investimento e é muito usada para fundos de investimentos. A ideia principal é saber quanto de dinheiro de fato está sendo feito naquele investimento. 

gif-post-blog-real-valor-sobre-performance-ativo-versus-gestão-patrimonio

Por exemplo: um fundo pode ter retornos muito altos quando tem pouco AUM (Assets Under Management) ou Ativos Sob Gestão. Mas quando o fundo fica muito grande pode acontecer de ter retornos muito baixos, inclusive, retornos negativos mesmo que a rentabilidade seja alta. 

Já parou para pensar que um fundo pode estar trazendo retornos negativos mesmo com rentabilidade alta? 

Vou te mostrar um exemplo para você entender melhor. Por motivos didáticos e simplificação, vou usar juros simples, ok? 

Vamos supor um fundo de investimentos muito bom que fez 50% de rentabilidade no primeiro ano. Mas, esse fundo, na época, era pequeno, com um patrimônio líquido de R$1.000.000,00.

Com esse sucesso, ele chama atenção no mercado e novos cotistas começam a entrar e o patrimônio líquido cresce para R$500.000.000,00. 

Assim, no começo do segundo ano, já com o fundo maior, o gestor não consegue repetir a mesma rentabilidade. Ao invés de 50%, ele faz -1%.

Você olha para o gráfico consolidado por performance e chega a conclusão de que o fundo é muito bom, afinal de contas ele tem 49% acumulado em 24 meses.

Mas e se olharmos sob um outro prisma?

gif-post-blog-real-valor-sobre-performance-ativo-versus-gestão-patrimonio

Quando o fundo tinha 1 milhão de Patrimônio Líquido, ele fez 50% de ganho, ou seja, ele rendeu R$500.000,00 aos seus cotistas. 

No segundo ano, ele começa com R$500.000.000,00 e perde 1%. Isso equivale a R$5.000.000,00.

Sim, o fundo ganhou quinhentos mil reais para os cotistas no primeiro ano e perdeu 5 milhões no segundo. 

Ou seja, a rentabilidade negativa de 1% no segundo ano que o fundo tinha mais patrimônio significou uma perda de muito mais dinheiro do que ganhos no primeiro ano. 

Apesar disso, o gráfico de performance do ativo indicaria que é um bom fundo, mas a verdade é que quase nenhum cotista de fato fez dinheiro com ele.

Veja um exemplo real:

rentabilidade do fundo de investimentos
Performance do fundo

Desde 2006 até janeiro de 2020, este fundo rende quase 1.900%, mas o grande salto aconteceu no começo. De 2008 a 2020, a rentabilidade pouco mudou.

Inclusive em 2008, foi o momento em que o valor aplicado no fundo também deu um salto, consegue perceber no gráfico? De lá para cá, o fundo “lateralizou”.

grafico que mostra patrimonio liquido do fundo de investimentos e como impacta na performance do ativo
Patrimônio líquido do fundo

O que que isso significa?

Que esse fundo teve altas rentabilidades quando era pequeno e quando cresceu, teve rentabilidades muito menores, fazendo com que ele na verdade não tenha gerado tanto dinheiro quanto parece pelo gráfico.

O que aconteceu no final das contas é que pouca gente fez dinheiro quando teve retornos altos porque o fundo tinha pouco patrimônio, mas quando ficou grande, ou seja, muita gente investindo, teve um retorno pífio.

Acontece algo análogo com as ações. Entenda

Aportes e retiradas podem fazer com que o investidor perca dinheiro numa ação que subiu em um tempo determinado.

Ao olhar o preço médio ponderado é possível ver de fato o quanto de rentabilidade se teve na média com as ações.

Por exemplo, uma ação pode ter subido muito em um mês, mas se  você comprou e vendeu no momento errado você pode ter uma grande perda de patrimônio.

Veja esse exemplo:

Imagine que você começa a investir em ações cujo ticker fictício é RLV3.

Você tem R$10.000,00 e o papel valia no momento da compra valia R$10,00.

Rapidamente esse montante vira R$20.000,00 porque a ação da RLV3 dobrou, valendo agora R$20,00.

Digamos que você, coincidentemente, ganhou uma herança. Você está animado com os investimentos e então decide colocar mais R$1.000.000,00 em RLV3.

Só que agora, ao invés de ela continuar subindo, ela caiu.

A ação que valia R$20,00 volta a valer R$10,00. Então os R$1.000.000,00 que você investiu, agora vale na verdade R$500.000,00.

Nesse caso, você perdeu R$500.000,00 e a performance de um ativo RLV3 é 0%, visto que começou em R$10,00 e está em R$10,00 de novo.

Suponhamos que você está com medo de continuar perdendo dinheiro, tira quase tudo que investiu e deixa só os R$10.000,00 iniciais.

Mas o mercado é volátil e agora a ação da RLV3 sobe para R$20,00 de novo.

Se você olhar o gráfico da ação da RLV3, verá uma rentabilidade de 100%. Esse gráfico está mostrando a volatilidade do papel.

Variação do preço da ação hipotética  performance de ativo 100%

Mas, ao olhar o seu patrimônio, percebemos que você perdeu dinheiro. Por quê?

Retorno menor que a performance de um ativo

De maneira análoga com o que aconteceu com o fundo.

No começo o seu patrimônio era baixo e quando subiu você teve um ganho, mas quando aumentou você tomou uma decisão equivocada e acabou perdendo mais do que ganhando.

Veja que a ação valorizou 100%, mas seu patrimônio caiu 49%.

Se olhar só a rentabilidade de 100% poderia ser considerado um grande negócio, certo?

Ao olhar o resultado, percebemos que houve mais perda de dinheiro do que ganho.

Pode parecer um exemplo exagerado, mas esse é o comportamento clássico da média dos investidores: comprar no otimismo e vender no pessimismo.

Isso geralmente gera resultados ruins. E se o investidor só está olhando para gráficos de performance de um ativo na carteira, ele pode deixar passar casos como esse.

gif-post-blog-real-valor-sobre-performance-ativo-versus-gestão-patrimonio

Como acompanhar isso?

Pelo Real Valor, você consegue ver o valor médio dos ativos bem como as unidades que você tem.

E a cada aporte ou resgate, o app contabiliza o montante de dinheiro que já foi investido naquele ativo e o quanto ele vale hoje. Assim você consegue ver os ganhos ponderados pelos aportes/resgates.

Apesar de os aportes que acontecem no meio do caminho diluam a rentabilidade, no Real Valor você consegue acompanhar a evolução do seu patrimônio ao invés de só ver a rentabilidade da carteira.

Com isso você pode tomar melhores decisões para o crescimento do seu patrimônio e não apenas ver a rentabilidade do ativo.

Você vai deixar de olhar a rentabilidade e a performance de um ativo? Não! Mas agora você já sabe que essa métrica isolada, pode atrapalhar mais que ajudar na hora de avaliar seus investimentos.

263 / 265