fbpx
Usar de graça Acesse sua conta

Ação da Magazine Luiza: por que gostam tanto?

Desde o início dessa crise do coronavírus, as ações da Magazine Luíza são a 4ª ação mais comprada pelos nossos usuários. Mas por que tanta gente gosta de MGLU3? Decidi esse texto para destrinchar essa pergunta.

Antes de mais nada, que fique claro que isso não é nenhuma recomendação de compra ou venda de Magazine Luiza.

A Magazine Luiza

Magazine Luiza é uma rede varejista focada em vender, principalmente para a classe C, eletrodomésticos, produtos eletrônicos, tecnologia, móveis e cozinha, utilidades domésticas, brinquedos e outros.

Ela conta com mais de 1000 lojas espalhadas em 18 estados. Mas o que mais chama a atenção na empresa é o crescimento da sua frente digital.

Hoje MGLU3 é a empresa de e-commerce mais cobiçada pelos investidores de ações.

Por que investidores gostam de Magazine Luiza?

Histórico da MGLU3

MGLU3 é uma ação que teve um crescimento extraordinário nos últimos anos. Para se ter uma ideia, de 2016 para cá (11/05/2020) a ação cresceu mais de 19.500%.

Histórico da ação da Magazine Luiza

Sabe o que isso significa?

Que a pessoa que colocou R$10.000 em MGLU3 no início de 2016 tem hoje mais de R$1.950.000.

Esse crescimento explosivo fez com que muitos fundos que tinham participação relevante de MGLU3 tivessem rentabilidades altíssimas também.

Com isso, muito investidor olha para MGLU3 e quer surfar esse crescimento explosivo, sendo que não necessariamente o que aconteceu de 2016 para cá vai acontecer de novo para frente.

Rentabilidade passada não implica rentabilidade futura, né? Então vamos dar uma olhada no que pode drivar crescimento ou não da Magazine Luiza.

E-commerce no Mundo

Alguns países já tem o hábito de comprar pela internet. É o caso de China e Estados Unidos. Lá, empresas gigantes como Alibaba, Amazon, eBay, etc. lideram esse crescimento do mercado.

Mesmo assim, o e-commerce cresce ano após ano em todos os países do mundo. Em uns, mais do que outros.

Para se ter uma noção, trouxe um gráfico que mostra o percentual de vendas no e-commerce de varejo em relação ao total comparando 2018 com 2012 de vários países.

Magazine Luiza surfa crescimento de e-commerce

Note que em muitos países, o mercado mais do que dobrou em 6 anos.

Sabe o que isso significa? Se uma empresa manteve o seu marketshare constante nesses 6 anos em que o mercado dobrou, sua receita também dobrou. Se ela aumentou o marketshare, sua receita cresceu ainda mais.

Ou seja, e-commerce é um mercado em franco crescimento, o que faz com que as empresas de e-commerce também tenham grande potencial.

O Coronavírus também foi um grande driver para aumentar o e-commerce mundo afora. Aqui no Brasil, o e-commerce já cresceu mais de 45% em relação o mesmo período do ano passado.

E-commerce Brasil

Falei do e-commerce no mundo, mas como é o cenário brasileiro?

O brasileiro ainda compra pouco online. Quando olhamos para o ranking dos 10 países que mais compram online, Brasil está em décimo.

Ranking maiores países no comércio online:

  1. China: USD 672 bilhões
  2. USA: USD 340 bilhões
  3. United Kingdom: USD 99 bilhões
  4. Japan: USD 79 bilhões
  5. Germany: USD 73 bilhões
  6. France: USD 43 bilhões
  7. South Korea: USD 37 bilhões
  8. Canada: USD 30 bilhões
  9. Russia: USD 20 bilhões
  10. Brazil: USD 19 bilhões

Quando olhamos para a representação percentual desses números no PIB desses países a gente consegue ver o potencial que o e-commerce brasileiro tem no futuro.

O e-commerce representa 4,9% do PIB chines, 1,7% do PIB americano e 3,5% no Reino Unido.

Enquanto isso, no Brasil, o e-commerce corresponde a apenas 1% do PIB

Isso cria mais um motivo dos investidores olharem de forma otimista para MGLU3: o e-commerce no Brasil tem muito espaço para crescer ainda. Isso faz com que todas as empresas de e-commerce tendam a crescer, mas as mais eficientes vão crescer mais.

Gestão Magazine Luiza

Magazine Luiza é uma empresa com caixa para conseguir atravessar a crise. Crises costumam enfraquecer a concorrência para grandes empresas, o que faz com que elas emerjam mais fortes ainda.

A empresa continua a aumentar sua frente de vendas online, que foi fortemente alavancada pelo coronavírus, mas que já vinha crescendo ano após ano.

Além disso, Magazine Luiza vem apostando em novas fontes de receita, com um marketplace para conectar vendedores de varejo e uma solução de pagamentos (Magalu Pay)

Indicadores fundamentalistas

Quando olhamos para indicadores fundamentalistas, podemos chegar a conclusão que a ação já está cara.

Para se ter uma ideia, no dia 11/05/2020, o preço por lucro estava em 97. Lojas Americanas, no mesmo dia contava com um P/L de 49.

Esse P/L mais alto é um dos motivos dos investidores alocarem tanto dinheiro em MGLU3 durante a crise do coronavírus.

Na crise, a ação chegou a R$28,81. Isso fez com que o P/L da empresa fosse para o patamar de 50.

E isso explica o fato dela ter sido a 4ª ação mais comprada por usuários do Real Valor desde o início da crise.

Conclusão

MGLU3 tem alguns motivos de ser tão amada pelos investidores. Desde o crescimento do e-commerce, novas fontes de receita, boa administração, lucro crescente, etc.

Um dos problemas sempre foi o alto P/L, fazendo com que embora a empresa pudesse ter um grande potencial, ele já estivesse precificado, fazendo a ação ficar cara.

Com o coronavírus, as vendas online subiram e as ações ficaram muito descontadas.

Nesse momento, uma das maiores barreiras para não entrar em MGLU3 caiu: P/L alto.

Isso explica porque MGLU3 foi a 4ª ação mais comprada durante a crise do coronavírus no Real Valor.

Você investe em MGLU3? Aproveitou a crise para comprar? Gostaria de ver um texto falando de alguma outra ação? Deixa seu comentário aqui embaixo.

141 / 189