fbpx
Usar de graça Acesse sua conta

Bettina, da Empiricus, no Voando com a Arara

Já pensou em saber como os influenciadores do mercado financeiro começaram suas jornadas nos investimentos? O que eles fizeram de errado, o que acertaram, o que os diferencia dos demais e conhecê-los um pouco mais de perto?

O Voando com a Arara é um quadro aqui no blog do Real Valor em que batemos um papo com os influenciadores do mercado financeiro, passando várias dicas e histórias engraçadas pra você se divertir e aprender com os melhores do mercado!

Quem está com a gente hoje no Voando com Arara é Bettina Rudolph, da Empiricus. Se você estiver se perguntando se é a Bettina do 1 milhão de reais, é ela mesmo. E ela fala abertamente sobre essa história, como foi a repercurssão e os aprendizados, mas não se apegue apenas a essa história.

Nessa entrevista ela abre o coração e fala sobre coisas importantes da vida dela e de como ela lida com o mercado financeiro.

Leia com coração aberto e sem pré-julgamentos, você vai se surpreender!

Quem é a Bettina? O que você gosta de fazer?

Sou uma pessoa bem eclética.

Amo demais trabalhar mas também amo viajar.

Amo investimentos ao mesmo tempo que amo dança e tudo relacionado à arte.

Amo me vestir bem e ser feminina, mas não abro mão do meu futebol de quinta à noite, só com amigos homens.

Acho que a Bettina é no fundo uma menina bem “moleca” mas que sabe ser séria e trabalhar duro quando é preciso.

Meu sonho é viajar o mundo todo, continuar trabalhando sempre com investimentos, ter uma família bem grande, com uns 3 filhos e uns 5 cachorros.

Amo tomar um vinho com amigos, mas também curto minha companhia sozinha. Acho que sou indecisa, né? Rs. Libriana. 

Conta uma curiosidade de você para gente!

Difícil… não acho minha vida tão interessante, rs… mas acho que poucas pessoas sabem que, “por um triz” eu não caí no mundo financeiro.

Eu comecei a dançar ballet aos 3 anos e depois, aos 12, comecei a dançar sapateado, que é minha grande paixão.

Com 14 anos eu já dava aulas e cresci falando que faria faculdade de dança para seguir carreira. O único fator que me fez não fazer faculdade de dança é que na cidade em que eu morava naquele momento, Blumenau, não tinha o curso. E eu não queria sair de casa ainda.

Então, como a maioria dos que não sabem o que fazer, fui cursar administração. Continuei dando aulas de dança durante a faculdade, mas dei de cara com a Empiricus.

Foi questão de dias como assinante da Empiricus e recém investidora pra eu perceber que queria fazer aquilo pro resto da vida. Se em Blumenau tivesse curso de dança (hoje tem) eu provavelmente não estaria aqui. 

Como foi seu começo no mercado financeiro?

Foi como acontece para a maioria das pessoas: preocupação com o futuro financeiro.

Apesar de nunca ter passado por necessidades, minha família, por falta de educação financeira, já viveu bastante dificuldades. Minha adolescência foi um pouco montanha-russa nesse quesito, ora meu pai estava super bem, ora as coisas pioravam e ele não tinha se preparado para emergências.

Aos 15 anos saímos de São Paulo, onde eu nasci e vivi até aquele momento na mesma casa, pra ir pra Santa Catarina, porque meu pai não estava conseguindo emprego em sp e nem nos manter mais naquele padrão de vida.

Vendo tudo isso, eu criei desde cedo uma preocupação com a minha vida financeira, eu pensava “preciso fazer o meu porque a qualquer momento as coisas podem piorar”.

Comecei a trabalhar cedo e a guardar dinheiro. Quando já tinha uma quantia bacana, aos 19 anos, resolvi começar a investir.

Foi quando conheci a Empiricus. Daí em diante a ordem foi essa: me apaixonei por investimentos, me formei em administração, pedi demissão do emprego do Teatro, abandonei a dança, pedi um emprego na Empiricus com um e-mail e cá estou.

Qual foi seu primeiro investimento?

Olha, pra ser bem rigorosa: aos 15 anos eu entreguei na mão do meu pai uns 2 mil reais que eu tinha juntado com as aulas de dança e pedi pra ele comprar ações.

Ele não conhecia a Empiricus na época e eu nem sei como ele escolheu, mas lembro que ele comprou de duas empresas, uma era MEAL3 e a outra eu não lembro.

Pedi de volta o dinheiro 6 meses depois e voltou uns 1.500… ali veio o primeiro aprendizado: ações não são investimentos para curto prazo. Se eu tivesse deixado aquele dinheiro lá, hoje daria para uma bela viagem. 

Mas meus primeiros investimentos mesmo, feitos por mim e com toda a emoção de mexer no home broker pela primeira vez foram:

  • Banco do Brasil
  • Ser Educacional
  • Sênior Solutions
  • Portobello
  • Ferbasa
  • Schulz
  • Rumo Logística
  • Itaú

Não é recomendação de compra! Quer saber as melhores ações da Bolsa? Confere aqui!

Comecei só investindo em ações, em 6 meses eu tinha papéis de mais de 30 empresas, na maioria microcaps.

Dei muita sorte no momento de entrada, porque 2016 (quando comecei) foi um ano excelente pras pequenas da Bolsa… a maioria das ações que comprei ali dobrou em poucos meses.

Outra sorte foi que eu já estava acompanhando os conteúdos da Empiricus, então esse ganho não me iludiu, eu sabia que as coisas não seriam sempre daquela forma. 

Já fez alguma loucura investindo?

Nunca.

E isso não é mérito meu, é apenas o fato aleatório de eu ter conhecido a Empiricus. Comecei com o mapa certo, poucas pessoas começam tão bem assessoradas.

A maioria começa no ambiente conflitado, seguindo dicas do gerente do banco ou agente autônomo da corretora, graças a Deus, comigo foi diferente.

Então não, não tenho nenhuma história maluca pra contar, rs. Só de apertar o botão de compra no home broker eu já suava, com medo de fazer algo errado, colocar um zero a mais. Pensa se eu tinha estômago para arriscar muito ou algo do tipo… não tinha. 

Se arrepende de alguma coisa no mundo dos investimentos?

De não ter feito o que eu fiz com 19 anos saindo da maternidade.

Brincadeira.

Acho que são arrependimentos pequenos, porque eu comecei cedo e comecei certo. Mas, por exemplo, uma das ações que eu vendi com 500% de lucros, Senior Solutions (que hoje chama Sinqia), continua nas indicações do Max, analista da Empiricus e com 1.200% de lucros.

Eu saí por conta própria, porque achava que já estava bom o ganho, mas poderia ter sido ainda melhor. 

Se pudesse voltar no passado, o que você mudaria na sua jornada até aqui?

Com todos os erros cometidos, eu não mudaria absolutamente nada. Acredito que tudo aconteceu da forma que tinha que ser e sou muito feliz e grata pela minha história e com o que sou hoje. 

Muitas pessoas passaram a te conhecer do caso do youtube que você falou que com 22 anos já tinha R$ 1,42 milhão. A sua vida mudou muito depois desse episódio?

A Bettina em si não mudou muito, apenas toma mais cuidado com a mensagem que quer passar, para que seja o mais alinhada possível com o propósito.

Mas posso dizer que fiquei mais casca grossa com julgamentos e a exposição na internet, aprendi demais com o episódio e que coloquei como meta diária ser mais humilde a cada degrau profissional ou financeiro que subo.

Humildade é uma coisa que eu tento evoluir sempre… e quando lembro da frase do anúncio, escrita por mim mesma, não acho humilde. Acho que eu fui péssima ao tentar passar uma mensagem nobre com intenções bonitas. Não combinou.

O que você tirou de lição dessa época? O que foi positivo e o que foi negativo?

Negativo foi que há pessoas que nunca mais me darão uma nova chance, elas me julgaram e me rotularam da forma que quiseram.

Positivo é que, depois daquele episódio, eu ganhei voz com uma multidão e, pra entregar algo prático para ajudar as pessoas a começar a investir, criei o Jornada, que é meu curso on-line.

Hoje, um ano depois da criação do curso, estou colhendo os frutos de quem me deu voto de confiança lá atrás… as pessoas aplicando meus ensinamentos em suas vidas e vendo resultado.

São mais de 45 mil alunos e 400 mil seguidores no Instagram… as mensagens de gratidão dessas pessoas são impagáveis. É a melhor coisa do mundo. 

Você usa muito o instagram como forma de comunicação… qual o propósito por trás do perfil?

Apesar de hoje o meu Instagram contribuir muito pro crescimento de alunos do meu curso, quando eu comecei, eu tinha só meus amigos como seguidores e queria passar a informação pra eles.

Eu era, ainda sou, inconformada demais com a péssima educação financeira no nosso país, e vi ali uma oportunidade de começar a disseminar o que eu estava enxergando com a Empiricus.

Com o episódio do meme, fui subindo de 5 mil seguidores até chegar aos 415 mil que tenho hoje, mas desde o início a ideia foi compartilhar sobre investimentos. 

Além de investimentos, quais assuntos você aborda na sua conta?

Eu sou muito eu ali. Eu posto o que estiver na minha cabeça e o meu dia a dia mesmo.

Não me limito a falar de investimentos, falo de moda, da Becks, minha cachorra, mostro minha família, meu namorado, meu irmão, minha casa… meu futebol, sapateado, vinhos, cervejas, viagens… faço piada ali, já chorei.

Meu instagram é realmente um pouquinho da Bettina real, a Bettina eclética, sincera e que tenta entregar algo bacana pra ajudar as pessoas na vida financeira delas.

Se pudesse dar uma dica para quem está começando a investir, qual seria?

Não ter um mapa é melhor do que ter um mapa errado.

Cuidado com quem ouvir e quais dicas seguir.

Basta começar da forma errada que, em vez do mundo de investimentos impulsionar a sua vida, pode acabar com ela. Calma. Não se assusta.

Ter o mapa correto é simples: basta procurar por orientação isenta de conflitos de interesse, como eu fiz quando segui a Empiricus.

E pode me seguir no Instagram e me conhecer primeiro antes de comprar meu curso. Tenho certeza de que você vai acabar comprando, hahahaha. 

Quer conhecer o Jornada Milionária? Confira aqui!

Por que não usa mais o cordão com pingente de esmeralda? (pergunta de usuário)

Eu sou libriana e bem eclética: mudo de gostos e enjoo fácil das coisas. Ultimamente só tenho usado semijoias douradas, acho que fico melhor do que em prata.

Como conseguiu 1MM em 3 anos? (pergunta de usuário)

Trabalhando pra caramba e investindo boa parte dos meus salários e bônus. 

Para fechar, vamos fazer um bate volta?

Um esporte:

Futebol

Um time de futebol:

São Paulo

Um filme:

Beleza Oculta

Uma frase:

“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”

Albert Einstein

Um livro que mudou sua vida:

Pai Rico Pai Pobre

Pessoa(s) importante(s) na sua vida:

Minha vó, Dília

Uma referência nos investimentos:

Felipe Miranda, CIO da Empiricus e pra quem eu mandei e-mail pedindo emprego. 

Onde se vê daqui 10 anos:

Casada, com 3 filhos e 5 cachorros. Com uma ONG que resgata animais e algum projeto social de educação financeira.

O Jornada com 500 mil alunos… ou 1 milhão, será? Acho que dá pra buscar! Morando em São Paulo mas com uma fazenda no interior, pros meus filhos terem a infância rústica que eu tive, brincando na rua e se sujando.

Um Brasil com menos desigualdade e 10 milhões de brasileiros na Bolsa. Uma família com seus defeitos e dificuldades mas que não falta amor, assim como nunca faltou com meus pais. Será que é pedir demais? Rs

5 perfis que você acompanha e indica:

  • nativozz
  • gabiprioli
  • icaro.decarvalho
  • bruno_perini
  • perrengue_chique porque a vida precisa ser levada menos a sério.

Quem você indica para ser entrevistado aqui no #VoandoComAArara?

Bruno perini é um dos maiores influenciadores de finanças do Brasil e eu sou fã declarada dele. Acho que, se querem um mapa correto, ele é uma pessoa a ouvir.

E pra fechar, como o pessoal entra em contato com você?

Eu passo o dia no meu instagram e leio 110% das mensagens que chegam lá! (eu disse “leio”, não “respondo”, hahahaha, mas se chamar minha atenção eu sempre ajudo e escrevo). Podem mandar @berudolph

205 / 348

Leave a Reply

Required fields are marked