Estamos acompanhando o mercado de perto e a Yubb fez um levantamento das maiores quedas de bolsa nesse período de Coronavírus. Antes que perguntem, essas quedas não são dolarizadas, cada uma é na moeda local.

Olhando para esse levantamento me subiu um questionamento imediato: por que, nessa época com coronavírus, o Ibovespa caiu mais do que a bolsa italiana e espanhola? 

Eu entendo que a situação está piorando no Brasil, mas a situação está insana na Itália e muito ruim na Espanha. Então porque a nossa bolsa sofreu mais do que a bolsa deles?

Por que Ibovespa caiu mais, nessa época de coronavírus, do que as bolsas Italiana e Espanhola?

Tenho algumas hipóteses.

Não consegui averiguar algumas delas a fundo porque as bolsas Italiana e Espanhola não abrem os dados sobre investidores como a B3 faz, mas ainda acho válido expressar os meus pensamentos acerca do tema.

Hipótese 1: Número de investidores novatos & Efeito manada

Efeito manada

Uma coisa é certa: o número de investidores na bolsa brasileira vinha crescendo bastante nos últimos meses.

Geralmente isso reforça uma escalada do preço dos ativos na bolsa. A lógica é simples: mais gente comprando faz com que os preços subam.

O Ibovespa vinha numa boa alta nos últimos anos, até o boom do coronavírus explodir.

Mas o que é uma boa notícia quando tudo está indo bem, é uma má notícia quando a maré vira: a bolsa recheada de investidor novato tende a cair mais do que deveria quando acontece algum choque.

Isso se dá principalmente pelo efeito manada.

O investidor vê ativos caindo 5% ou mais e vende para não perder mais.

Se isso for feito em escala, com vários investidores pensando igual, faz com que o preço caia ainda mais.

E esse é o ciclo vicioso do efeito manada que derruba a bolsa.

Mas isso não acontece com Itália e Espanha? Sim, também acontece, mas existe uma diferença.

Quando olhamos o histórico de retorno do FTSE MIB e do IBEX 35, que são basicamente o Ibovespa da Itália e da Espanha, respectivamente, vemos um padrão.

De 2010 para o final de 2019, o Ibovespa acumulava uma valorização de 68,6%. No mesmo período, o IBEX espanhol acumulou uma queda de 20% e o FTSE MIB italiano acumulou uma valorização de apenas 1,1%.

Sabe o que isso significa para os italianos e espanhóis? Que a bolsa não atrai novos investidores lá como a B3 atrai aqui.

Para que você vai querer investir em renda variável quando ela não anda para frente?

Enquanto isso, aqui no Brasil tivemos uma escalada no número de investidores, o que pode ter ajudado o Ibovespa a cair mais (efeito manada) do que o IBEX 35 e o FTSE MIB simplesmente por ter menos investidor novato suscetível ao efeito manada lá.

Resultado: hipótese não foi invalidada.

Hipótese 2: Capital estrangeiro indo embora do Ibovespa em época de coronavírus

Quando falamos de um país em desenvolvimento, grande parte do capital investido na bolsa costuma ser capital estrangeiro. Na B3 não é diferente.

A hipótese aqui é simples.

No momento de extrema incerteza, o investidor estrangeiro tende a tirar o dinheiro que ele tem investido em países de maior risco e investir em busca de ativos seguros, como títulos de renda fixa americanos.

Historicamente o capital estrangeiro tem sido entre 40% e 50% do valor investido na B3.

Se o estrangeiro realmente está tirando o dinheiro do país, estamos falando de um potencial de 50% do valor investido na bolsa estar saindo.

Isso obviamente cria uma pressão vendedora gigante e derruba preços.

Para fazer essa análise, não faz sentido olharmos para o valor investido pelos estrangeiros, porque esse valor vai ter diminuído mesmo que eles não tenham vendido. Isso acontece simplesmente porque os ativos derreteram.

Faz mais sentido olhar a representatividade percentual do investidor estrangeiro na Bolsa brasileira. Se essa representatividade diminuiu, isso significa necessariamente que o estrangeiro vendeu ações para brasileiros.

Quando olhamos para a bolsa temos o seguinte cenário:

  • Final de 2019: o gringo era responsável por 41,9% dos investimentos na bolsa brasileira.
  • Março de 2020: Hoje esse valor é de 46,9%

Isso joga por água abaixo a hipótese que a bolsa brasileira caiu mais porque o investidor estrangeiro saiu em massa.

Desse percentual de 46,9%, temos:

  • 24,44% de vendas
  • 22,55% de compras.

O que significa que sim, o estrangeiro está vendendo mais do que comprando, mas não é uma fuga em massa capaz de derrubar preços da forma que eles caíram.

Resultado: hipótese invalidada.

Hipótese 3: Potencial de aqui no Brasil Coronavírus ser pior que lá

No mercado financeiro existe uma frase famosa:

“Sobe no boato, cai no fato”.

Ela também serve para a outra direção:

“Cai no boato, sobe no fato”.

O que que isso significa?

Que o mercado financeiro tende a precificar eventos antes deles acontecerem de fato.

Isso faz com que o mercado se antecipe quando surge uma possibilidade de acontecer algo. Quando o fato é consumado, geralmente o mercado já precificou e o movimento tende a ser na outra direção, porque as pessoas desmontam suas posições.

Quer um exemplo? No final de 2015 surgiu a possibilidade da Dilma sofrer um Impeachment.

A bolsa reagiu subindo. Ela estava precificando o Impeachment.

Quando Dilma de fato deixou o cargo, a bolsa caiu. Parece não fazer sentido, mas na verdade são as pessoas saindo de suas posições com lucro.

Por isso, fala-se que no mercado, “Sobe no boato e cai no fato”.

Por que eu estou falando isso?

Itália e Espanha estão em situações muito piores do que o Brasil no momento, mas suas bolsas caíram menos. Por que? Uma explicação é esse conceito de precificação antes do fato.

É como se aqui ainda estivessemos no “boato”: apesar de que já existem casos, são poucos. O que temos é o potencial dessa doença se alastrar. Lá fora é como se já tivéssemos o fato: grande parte da população já está infectada.

Apesar da situação estar ruim lá na europa, existe a possibilidade de ser muito pior aqui no Brasil.

O Brasil é um país continental, com 200 milhões de pessoas.

Além disso, sofremos com falta de saneamento básico, temos uma grande população em comunidades, onde todos moram próximos uns dos outros. Usamos muito o transporte público.

Enfim, sabemos que se as nossas piores projeções acontecerem, isso vai ser um caos muito maior do que na Europa. E o mercado poderia estar antecipando esse caos e isso explicaria o Ibovespa ter caído mais que o IBEX 35 e FTSE MIB.

Resultado: não conseguimos validar nem invalidar a hipótese.

Hipótese 4: Petrobrás puxou a queda do Ibovespa mais do que o normal

Petrobras é um dos maiores pesos do Ibovespa.

A ação preferencial tem o peso de 4,335% do Ibovespa enquanto a ordinária, 2,564%. Assim, a empresa totaliza 6,90% do Ibovespa.

Uma hipótese que faz sentido é que a Petrobras foi mais afetada pela crise por causa do preço do petróleo e puxou o Ibovespa para baixo.

Por tensões entre países produtores, o preço do petróleo chegou à mínima em 2 décadas. Isso afeta negativamente a Petrobras.

A prova disso é que PETR4 caiu 58,1% desde o início da crise do corona, enquanto PETR3 caiu 59,64%. São números muito maiores do que o Ibovespa. A pergunta que surge é: seria a Petrobras capaz de puxar o Ibovespa tanto para baixo?

Decidi ir às contas:

Desde o Coronavírus, o Ibovespa caiu 41,16%.

Fui aos cálculos para saber o quanto o resto do Ibovespa caiu para chegar ao número consolidado de 41,16%.

O número final é 39,9%. Isso significa que enquanto Petrobras fez -58 e -59%, o resto do Ibovespa fez -39,9%.

Sim, Petrobrás puxou a bolsa para baixo, mas não foi o que fez a bolsa cair mais do que Itália e Espanha, afinal 39,9% já é mais do que as bolsas de lá caíram.

Resultado: hipótese invalidada.

Conclusão

É sempre muito difícil ter respostas certeiras quando ocorrem eventos como esse no mercado financeiro.

No final, o mercado é o conjunto de diversas pessoas, empresas, fundos, etc. comprando e vendendo. Cada um com seus motivos.

Conseguimos sugerir hipóteses e invalidá-las ou não, mas isso não significa que as hipóteses que não conseguimos invalidar são o único responsável pelo evento que estamos observando.

No final das contas, é sempre um conjunto complexo de fatores.

Gostou do texto? Você tem alguma hipótese de por que a bolsa caiu mais aqui no Brasil? Deixe seu comentário aqui embaixo!