CPR: o investimento que todo investidor deve conhecer

CPR, ou cédula de produto rural, é uma forma do produtor rural conseguir dinheiro para financiar sua colheita sem precisar pedir crédito no banco. Para o investidor, é um investimento com altas rentabilidades isentas de imposto de renda.

Produtor rural com sua colheita após o CPR

Com a CPR, o agricultor recebe dinheiro do investidor e garante pagar de volta com juros no futuro, depois dos lucros da colheita. Caso as duas partes prefiram, esse pagamento também pode ser feito com uma parte da safra, ao invés de dinheiro.
A CPR foi criada porque o fomento governamental no setor agrícola não estava sendo suficiente para o suprir o crescimento do mercado. Assim, em 1994, o governo criou um instrumento para investidores privados conseguirem emprestar dinheiro para os produtores como forma de investimento: a CPR física. Seis anos depois, no ano 2000, foi criada a CPR financeira, que faz mais sentido para os investidores fora do ramo agrícola.

A diferença entre elas é bem simples.

CPR Financeira

CPR financeira como funciona


Também conhecida como CPR-F. Com ela, o produtor rural recebe um crédito e se compromete a pagar aquele valor acrescido de juros na data do vencimento. Na CPR-F, o investidor quer a rentabilidade do título, e não a mercadoria do produtor. Sendo assim, a CPR-F é um investimento de Renda Fixa.

Exemplo:

Vamos supor que o dinheiro necessário para uma safra de milho é R$ 1 milhão. Depois de colhido, a venda do milho garante R$ 10 milhões para o produtor.

Essa é uma operação lucrativa, mas se o agricultor não tiver R$ 1 milhão num primeiro momento ele não consegue plantar. Com a CPR-F, ele consegue um crédito de R$ 1 milhão antes da colheita e se compromete a pagar um valor maior do que esse depois da safra.

Apesar da taxa ser boa, o investidor obviamente vai ter medo de dar esse crédito de R$ 1 milhão sem nenhuma garantia. Por isso o comprador costuma exigir que o produtor dê garantias, que geralmente é a sua terra. Dessa forma, o investidor consegue se blindar a uma eventual catástrofe.

CPR Física

CPR física como funciona


Existem empresas que compram direto com o produtor rural. Elas não querem juros com uma operação dessas. Elas preferem que esses “juros” sejam pagos na forma de mercadoria. Assim, como o nome já diz, o pagamento da CPR física se dá com mercadorias físicas e não dinheiro.

Exemplo:

Pense numa fábrica de Sucrilhos. A matéria prima do Sucrilhos é milho. Para a fábrica faz mais sentido comprar uma CPR e, no vencimento, receber milho ao invés de dinheiro. Para isso, ela compra uma CPR Física ao invés de uma CPR Financeira.

Na prática, o que acontece com as CPRs é muito simples:

  1. Produtor precisa de dinheiro para viabilizar uma colheita
  2. Investidor vê uma oportunidade de financiar o produtor e ganhar juros
  3. Produtor e Investidor firmam um contrato com garantias asseguradas por um banco ou uma seguradora.

Quais as vantagens?

Investimento com alta rentabilidade

As CPRs costumam ter taxas muito mais altas do que investimentos mais conhecidos de renda fixa, como CDB, LCI e LCA. Como por exemplo prefixados de 15% ao ano, ou IPCA+ 8%.

Isenção de IR e IOF

O governo brasileiro busca fomentar o agronegócio brasileiro fazendo com que investimentos rurais sejam isentos de IR e IOF. É o caso das LCAs, dos CRAS e, consequentemente, das CPRs.

Quais as desvantagens? E como lidar com elas

Baixa liquidez.

Por ser um contrato firmado com o produtor rural, as CPRs não tem liquidez. O valor será pago na data de vencimento e não antes.

Por isso é uma boa ideia colocar aquele dinheiro que você não vai precisar até a data do vencimento.

Contrato

A CPR é um contrato. Sendo assim, a compra de um CPR é atrelada a assinatura de um contrato e depois a transferência do valor para o tomador. Isso faz com que ele seja um ativo menos simples de comprar do que os investimentos convencionais.

Algumas empresas, porém, facilitam esse processo ao máximo ao disponibilizarem ferramentas de assinatura digital para seus clientes.

Acompanhamento

Diferentemente dos produtos convencionais que podem ser acompanhados pela internet, a CPR não tem essa facilidade. O que os investidores costumam fazer para acompanhar os seus ganhos é a famosa planilha do Excel.

Com o Real Valor, existe a possibilidade de acompanhar também as CPRs de forma fácil, junto com o resto de seus investimentos.

Por que as taxas são tão altas?

É a velha lei da oferta e da demanda. Como a maior parte dos recursos financeiros de renda fixa são alocadas em CDBs, LCAs, CRAs, etc. o pequeno agricultor precisa dar taxas maiores para conseguir atrair investidores.

Exemplo

Vamos supor que exista um LCA e um CPR. Ambos têm a mesma rentabilidade: 6% ao ano (ambos são isentos de IR). Em qual você investiria?

A resposta é óbvia: LCA porque ele é mais simples de se investir.

O problema é que ao investir no LCA, o pequeno/médio produtor rural fica sem financiamento para sua operação. A forma que ele encontra de ser atrativo é justamente aumentando a taxa.

Mudando um pouco o exemplo:

Contas para ver rentabilidade cpr

Agora vamos supor que o LCA tem uma rentabilidade de 6% ao ano e a CPR tem uma rentabilidade de 10% ao ano. Em qual você investiria?

Entendeu?

As taxas são altas porque o produtor precisa desse dinheiro e essa é a forma dele deixar a CPR mais atrativa.

Porque é desconhecido?

Na verdade, os CPRs são bastante conhecidos dentre as pessoas ligadas ao agronegócio. Eles não são tão conhecidos como instrumento de investimento porque não são comercializados por corretoras e bancos. Assim, faz mais sentido para eles divulgarem outros investimentos relacionados ao agronegócio como CRAs e LCAs.

Para se ter uma noção, no dia 10/12/2018, foram registrados R$ 131 milhões de LCAs e apenas R$ 15,3 milhões de CPR.

O problema é que ao não olhar para CPRs, o investidor acaba deixando passar algumas oportunidades que não existem nos investimentos mais corriqueiros.

Conclusão

As CPR-F são um investimento que todo investidor deveria conhecer. Com elas, é possível incrementar a rentabilidade da sua carteira.

O Real Valor está com uma parceria com a HDN Capital para conscientizar os investidores sobre a importância desses investimentos no portfólio do investidor.

Baixe o aplicativo Quer saber mais? Baixa o app e vai na aba “Assistente” e clique em “Oportunidades”.

Acompanhe seus investimentos real valor
53 / 75