fbpx
Usar de graça Acesse sua conta

Marcação a mercado no Tesouro Direto, como funciona?

Para quem acompanha o mundo dos investimentos, nos últimos tempos o Tesouro Direto ganhou lugar garantido como indicação de investimento como alternativa para reserva de emergência. Já vou começar falando que este não é um texto de indicação de compra ou venda de ativo. 

Com 74% da população brasileira ainda com o dinheiro alocado na poupança, não é difícil ver influencers e assessores de investimento falando sobre o Tesouro Direto. 

O que é o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa feito pelo governo nacional em parceria com a B3 (antiga BM&FBovespa) para a venda de títulos públicos. O objetivo é facilitar a vida do investidor pessoa física. Com o Tesouro Direto, qualquer um consegue “emprestar” dinheiro para o governo através da internet, pelo site do próprio tesouro.

De fato, investir nesses títulos públicos é considerado um investimento mais seguro, porque no final das contas você empresta dinheiro para o governo e a probabilidade de um governo quebrar é menor.

O Tesouro Direto é considerado um investimento de renda fixa, pois a rentabilidade é definida no momento da compra. Essa rentabilidade é respeitada na data do vencimento.

Além disso, os títulos do Tesouro Direto têm liquidez diária. Quando você decide sacar antes do vencimento, você vende o seu título de volta para o governo.

O que deve ser levado em conta é que nesses casos, o valor do título é determinado pelo mercado, mas antes de falar sobre a marcação a mercado, é preciso entender as formas de investir em tesouro direto.

No tesouro direto, existem 3 tipos de títulos diferentes que têm diferentes formas de valorização. São eles os:

Tesouro prefixado

Com eles, você já sabe qual é a rentabilidade no momento da compra.

Exemplo: Um título prefixado com o vencimento em 2023 que paga 5,75% ao ano.

Ao comprar esse título, você sabe que se carregá-lo até o vencimento, você vai receber o seu dinheiro com uma rentabilidade de 5,75% ao ano.

Tesouro IPCA+

A rentabilidade deles está atrelada ao IPCA (índice que mede a inflação no país). Ele é chamado de pós fixado, pois não é sabida a rentabilidade total do título (em números) até o seu vencimento.

Esses títulos têm uma parcela pré-fixada somada ao IPCA.

Exemplo IPCA+ 2035 com rentabilidade: IPCA + 5%

Tesouro SELIC

A rentabilidade deles está atrelada à SELIC (taxa de juros do país). Esse título também é considerado pós fixado.

Esses títulos podem ter uma parcela pré-fixada somada à SELIC.

Exemplo Tesouro SELIC 2023 com rentabilidade: SELIC + 0,02%

O que é a marcação a mercado e como ela feita no Tesouro Direto?

Marcação a mercado de um título significa atribuir o valor do título na data atual, mesmo que ele só tenha vencimento numa data futura. 

“Qual seria o valor de um determinado título que um investidor possui se ele resolvesse vendê-lo imediatamente?” Isso é marcação a mercado!

Isso significa que entre o dia que você compra o título e a data de vencimento, o valor do título varia de acordo com o mercado porque todos os dias, milhares de investidores negociam seus títulos públicos (e privados) no mercado. Para isso, também observam os movimentos de queda ou de alta nas taxas de juros.

A marcação a mercado acontece tanto para títulos prefixados quanto para títulos pós fixado. A diferença é que no prefixado tende a ter mais volatilidade. De maneira geral, os títulos tem o preço unitário e a rentabilidade.

Vou dar um exemplo para você visualizar melhor:

Suponhamos que você comprou um título com 10% de rentabilidade

Por ser um título de renda fixa, caso você leve o seu título até o vencimento, a sua rentabilidade segue 10%.

Mas então por que saber a marcação a mercado?

Se você tem um título que rende 10%, mas digamos que você queira vender antecipadamente… quanto você vai receber por ele? 

Depende das condições de mercado!

Se você comprou a 10% e agora a taxa está 5%, seu título, com perdão do trocadilho, é um tesouro.

Com isso, ele vai estar mais valorizado do que o normal e rendendo no período, mais de 10% por marcação a mercado.

Agora em um outro cenário, se você tenta vender esse título de rentabilidade 10% num cenário onde os títulos estão sendo negociados a 20%, o seu título se desvalorizou, porque existem títulos muito mais atrativos, com rentabilidade mais alta.

Nesse caso, o seu título, por marcação a mercado vai estar rendendo menos que 10% (podendo inclusive, estar rendendo negativo).

Mais vale comprar os negociados no momento.

Além disso, se a taxa de juros da economia sobe e o governo passa a remunerar melhor seus títulos, então a tendência é que o preço unitário caia. Já quando a taxa de juros da economia cai, então o preço unitário do título sobe.

Por que isso importa?

Como você pode perceber, com o passar do tempo, o rendimento de títulos pode variar de forma positiva ou negativa, isso por conta da marcação de mercado. 

A marcação de mercado permite que você saiba o valor que receberia hoje caso optasse em vender um título ou cota.

Isso só vale se você tiver interesse em vender antecipadamente o seu título atrelado ao IPCA ou prefixado. 

Aqui é importante ressaltar novamente que se você comprou o título a 10%, não faz diferença na sua rentabilidade se a taxa de juros cair ou subir.

Se o título for levado até o vencimento, a rentabilidade será a acordada no momento da compra. Caso ele seja resgatado antes, o valor é definido pelo mercado.

Como faço para acompanhar o Tesouro Direto?

No aplicativo do Real Valor você consegue importar automaticamente ou inserir manualmente o seus títulos de tesouro direto 

Vou mostrar passo a passo como você pode fazer a importação automática.

Nunca usou Tesouro Direto?

Sem problemas!

1 – Basta clicar no sinal de mais (+), selecionar “Buscar Automaticamente” e escolher a opção “Tesouro Direto”

2 – Depois de selecionar o Tesouro Direto, clique em Esqueci Minha Senha e assim você será redirecionado para as páginas de Recuperação de Senha do “Tesouro Direto”

3 – Você receberá uma nova senha provisória no e-mail. Quando você entrar no clicar no email, você vai ser solicitado a entrar no portal do Tesouro Direto para trocar essa senha por uma definitiva.

Com sua senha definitiva em mãos, está na hora de importar seus investimentos pelo Tesouro Direto.

Importando seus investimentos pelo Tesouro Direto no Real Valor

1 – Basta clicar no sinal de mais (+), selecionar “Buscar Automaticamente” e escolher a opção “Tesouro Direto”.

2 – A partir dai, você é direcionado para uma tela onde coloca o CPF e a sua senha do Tesouro Direto. Depois, é só clicar em “Sincronizar” e sua importação vai começar.

3- Com a importação concluída, é necessário que você ajuste algumas informações, trocar a rentabilidade default pela rentabilidade que você contratou quando investiu. O app vai te informar o que precisa ser alterado.

Pronto, seus investimentos vão ser sincronizados!

186 / 254