Tem um amigo meu que começou a investir semana passada. Olha a fotinho dele aqui: 

post-real-valor-mitos-verdades-bolsa-de-valores-foto-godoy

Ele começou a sua jornada no mundo dos investimentos com ações, ou seja, operando na Bolsa de Valores. 

Apesar de ter um perfil arrojado, como era a primeira vez dele no mundo dos investimentos, ele me contou que queria saber mais sobre como funcionavam os investimentos, a bolsa de valores, os prós e contras, o que era e como funcionava o home broker

Ele falou também que fez várias perguntas para o assessor dele. Eu percebi que eram dúvidas recorrentes e que algumas na verdade eram até mitos que passam de geração em geração.

Então decidi escrever esse texto para tentar esclarecer alguns mitos e verdades sobre os investimentos na Bolsa de Valores e a importância de acompanhar sempre os investimentos e os índices de mercado. 

Como diria o Waze: Estamos prontos. Vamos! 

post-real-valor-mitos-verdades-bolsa-de-valores

O que é bolsa de valores?

Bolsa de valores é um ambiente em que acontecem negociações de compra e venda de títulos, commodity e outros ativos emitidos por empresas de capital aberto público, misto ou privado

Vale ressaltar que o Brasil, assim como outros países no mundo, tem a sua bolsa de valores, ou seja, cada uma tem os seus próprios índices.  A maior e mais influente é a Bolsa de Valores de Nova Iorque, a New York Stock Exchange (NYSE).

Antigamente, havia um bolsa de valores por cada estado brasileiro, inclusive a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro (BVRJ) ficou a frente da  Bolsa de Valores São Paulo (Bovespa) por um bom tempo. 

Mesmo com negociações intensas durante a sua existência, depois de uma crise durante o ano de 1971 e um episódio que fez com que ela fosse esvaziada, a BVRJ perdeu credibilidade e Bovespa ganhou destaque. 

Em 2000, BVRJ e Bovespa iniciaram a unificação com as outras 9 bolsas até então ativas no Brasil. Oito anos depois, foi celebrado a união com a Bolsa de Mercadorias e Futuros e a partir daí o Brasil teria apenas uma bolsa de valores. A instituição passou a se chamar BM&FBovespa.

Após a fusão com a BM&FBOVESPA e CETIP, em 2017, a bolsa passou a se chamar B3. A parte de negociação de ações e commodities e seus derivativos é chamada de BM&FBovespa.

As negociações que acontecem na B3 são intermediadas por meio de corretoras. Cabe à bolsa oferecer um ambiente seguro e eficiente para que isso aconteça, além de garantir:

  • Transações rápidas e práticas;
  • Que as ações vendidas cheguem até o investidor que as comprou e que o investidor que as vendeu receba por elas;
  • Um ambiente transparente para as negociações.

Como funciona a bolsa de valores?

Quando meu amigo estava falando sobre seus investimentos, ele falou assim para mim: “Acho bizarro a galera que fica na bolsa de valores gritando o dia inteiro!”

Essa (quase) sempre é a primeira imagem que vem a cabeça quando falamos sobre Bolsa de Valores. 

post-real-valor-mitos-verdades-bolsa-de-valores-pregao-viva-voz

O que na verdade essa rapaziada estava fazendo era vendendo ou comprando os ativos negociados em bolsa. 

Mas como isso acontece? 

Pela bolsa de valores, uma empresa pode abrir seu capital. Através do IPO (Initial Public Offering) a empresa oferece ações para serem negociadas.

Em troca de um valor, você como investidor pode se tornar sócio daquela empresa, comprando as ações.

E se você estiver se perguntando, sim, meu amigo se tornou sócio das empresas que ele comprou a ação.

post-real-valor-mitos-verdades-bolsa-de-valores

Se ele decidir vender as ações que comprou, ele consegue enviar uma ordem de venda com o valor que deseja. Esse valor não pode ser muito discrepante do valor oferecido no mercado. 

Caso chegue uma ordem de compra à bolsa com o mesmo valor que ele quer vender, o negócio é fechado.

Toda essa negociação era feita pelo pessoal gritando, que nem meu amigo falou. Atualmente, essas negociações são feita através da internet, por meio de plataformas online chamadas home broker

Agora que já nos situamos em relação a bolsa de valores, é hora de desmistificar alguns conceitos que circulam por aí.

Afinal, nem tudo que se fala do mercado de ações é verdade.

8 mitos e verdades da bolsa de valores

1. Investir em ações é para ricos

Mito! Não existe valor mínimo para investimentos na bolsa de valores, inclusive há ações de baixo custo. Com um pouco de dinheiro e muito conhecimento, qualquer pessoa pode investir. 

 2. Investimento na bolsa tem riscos

Verdade! Todos investimentos tem um grau de risco. Rentabilidade e risco andam de mãos dadas, ou seja, quanto maior a rentabilidade, geralmente, maior o risco. 

Como ações dependem da performance de uma empresa, há mais risco, porém os ativos tendem a ser mais rentáveis. 

3. Você vai ficar milionário da noite para o dia

Mito! Sem querer decepcionar, mas… Gente, tudo na vida é preciso paciência.

post-real-valor-mitos-verdades-bolsa-de-valores

Até para ganhar na Mega Sena: você precisa ir todo dia comprar o bilhete e torcer para ser sorteado os números.

No caso de investimentos é preciso ter paciência. E muito importante, se alguém vier com uma oferta imperdível de alto rendimento por mês, tipo 20% a.m., desconfie. Pode ser algum esquema e você pode perder dinheiro.

4. Tem incidência de imposto de renda

Verdade! Assim como outros tipos de investimento, ações têm incidência de imposto sobre a rentabilidade. A cobrança é de 15% sobre os ganhos quando a venda de ações for maior que R$ 20 mil em um mês com lucro ou de 20% para negociações que começam e terminam no mesmo dia.

5. Com ações, o dinheiro vem sem esforço

Mito! O único lugar que sucesso vem antes de trabalho é no dicionário.

Hoje em dia, a tecnologia ajudou muito a forma de investir em bolsa, mas não é porque tudo é feito de forma online, sem precisar sair de casa, que não precisa de esforço para ter os primeiros lucros.

Saber o momento de comprar, vender, ver mercado requer conhecimento e dedicação. Os dois são essenciais para fazer o dinheiro trazer retornos rentáveis ao longo do tempo.

6. É preciso diversificar para lucrar mais

Verdade! Para ganhar mais com a bolsa, é recomendado que você compre ações de diferentes empresas, além de buscar outros tipos de investimentos. 

É importante você não colocar todos os ovos na mesma cesta. Mais importante que tentar prever qual investimento vai foguetar, é criar uma carteira diversificada a ponto de ter uma rentabilidade boa sem precisar prever o futuro.

7. A bolsa é uma grande aposta

Mito! É importante ter estratégia para tomada de decisões. Para identificar oportunidades de lucro, é preciso estudar o mercado e buscar conhecimento o tempo todo para entender as oscilações e prever momentos de altos e baixos.

Quando se trata de ações é importante fazer uma análise fundamentalista, ou seja, saber dados da empresa, quais seus fundamentos, se é uma empresa próspera, se paga bons dividendos, entre outras características.

8. Investir em ações para se aposentar

Verdade! Não é a opção mais tradicional, mas alguns investidores utilizam os investimentos na bolsa de valores pensando na aposentadoria. Aliás, definir metas financeiras antes de escolher no que investir, é essencial para direcionar os seus ganhos.

Vale a pena investir na bolsa de valores ou não?

Por causa dos riscos e das oscilações constantes do mercado de ações, muita gente acha que não vale a pena aplicar na bolsa de valores.

Mas, lembra da época do vestibular? 

Você passou anos na escola estudando e se preparando para entrar em uma universidade. Com a bolsa de valores não é muito diferente. 

Para saber direcionar o fluxo do dinheiro, você precisa investir em conhecimento e em tempo. Quando começar a entender como o mercado financeiro funciona, os resultados vão aparecer. É, sempre crucial, acompanhar os seus investimentos para tomar melhores decisões.

O que acha de começar agora mesmo?