O que é análise fundamentalista e como usá-la para investir

Você com certeza já ouviu alguém falando: “compra Petrobras porque ela tá barata” em algum momento da sua vida. A pergunta é: o que define se ela está barata ou cara? E uma das respostas é a análise fundamentalista. Ela te ajuda a escolher ações com bom valor a um preço baixo.

No final do dia uma ação está barata se ela está sendo negociada a um preço menor do que ela realmente vale. Mas é difícil quantificar quanto vale uma empresa. É por isso que existem algumas análises para ajudar o investidor

Já falei sobre outro tipo de análise aqui no blog: Análise técnica

Agora é a vez de falar da famosa análise fundamentalista, que tem como o maior símbolo o investidor multibilionário Warren Buffett.

O que é análise fundamentalista

A análise fundamentalista é uma forma de avaliar um ativo na tentativa de descobrir o seu valor intrínseco (o REAL VALOR da ação), examinando fatores econômicos, financeiros, entre outros.

Com uma boa análise, o investidor consegue encontrar ações com o valor intrínseco maior do que o preço atual do papel. Com isso, ele consegue comprar barato e, lá na frente, vender caro.

Como o preço dessas ações costuma demorar até chegar ao valor intrínseco, o investidor fundamentalista costuma investir pensando no longo prazo.

Como funciona

O valor intrínseco de um papel é quanto ele realmente deveria valer se você levar em conta todos os indicadores da empresa, a situação do segmento que ela atua, e situação econômica do país e do mundo.

Não existe verdade absoluta dentre os fundamentalistas sobre quais indicadores são os mais certos ou qual análise é a certa, mas existe consensos em alguns indicadores que se deve observar.

Para onde o analista olha

Para onde o analista olha

Antes de mais nada, é importante saber que o investidor não deve olhar apenas para um dos indicadores a seguir, mas sim para eles em conjunto.

Cada investidor tem a sua maneira de interpretar os dados e investir. Abaixo eu listei os principais indicadores que o investidor fundamentalista costuma olhar para classificar se uma ação é boa ou não para investir no longo prazo.

Uma ótima ferramenta que vai te auxiliar na identificação desses indicadores é o site Fundamentus.

Preço por lucro (P/L)

Quando você divide o preço da empresa (número total de ações vezes o valor desse papel) pelo lucro, você obtém um importante indicador. Quanto menor o P/L, melhor.

Um caso interessante na bolsa é o da Magazine Luiza, que teve um crescimento astronômico até 2018. No momento em que escrevo esse texto, MGLU3 tem um P/L de 52. Ninguém tem dúvidas que ela é uma ótima empresa, mas num P/L tão alto, existem opções mais baratas na bolsa.

Não adianta uma empresa estar barata se ela não é uma boa empresa. O P/L ajuda nesse caso. Caso o preço do papel esteja baixo, mas o lucro também esteja, o P/L não vai ser muito chamativo.

É como uma pipoca que você compra no supermercado por R$2 e é vendida no cinema por R$20.A pipoca é boa. Mas por R$20, não necessariamente é uma boa escolha.

Analogia pipoca e ações

Preço por valor patrimonial (P/VPA)

Imagina que você tem um apartamento todo mobiliado. Ele tem sofá, cama, fogão, geladeira, televisão, etc. Vamos supor que se você somar o preço de todos os móveis, eles valem R$50.000. Quanto vale esse apartamento com esses móveis dentro? Certamente mais do que R$50.000 né? A verdade é que não necessariamente.

O Preço / Valor Patrimonial mede isso, só que em ações. O valor patrimonial é quanto os ativos (prédios, equipamentos, estoque, etc.) da empresa valem. Um P/VPA menor que 1 significa que o preço da empresa em questão no mercado é menor que a soma de todos os seus ativos.

Por isso, um investidor que pensa no longo investimento de longo prazo busca P/VPA baixos para investir.

Grau de alavancagem (Div Br / Patrim)

Divida diminui valor de ações

O grau de alavancagem é uma forma de medir como a empresa está endividada. Ele é obtido dividindo o total de dívidas pelo patrimônio líquido. Ele serve para mostrar a proporção de como a empresa capta dinheiro. Quanto do dinheiro vem de contração de dívidas (seja com bancos, fornecedores, emissão de debêntures, etc.) e quanto vem de participação dos acionistas.

Uma empresa com grau de alavancagem alto pode significar um risco para a companhia se não for acompanhado de um fluxo de caixa saudável.

Em alguns segmentos a alavancagem é normal, como o de papel e celulose. Como cada segmento é diferente, é importante comparar graus de alavancagem entre empresas do mesmo segmento para não ser traído por esse indicador.

Dividend Yield (DY)

Dividendos elevam valor de ações

Quando se investe pensando em dividendos, o dividend yield é um indicador importante a se observar. Ele mede o quanto a empresa costuma pagar em dividendos por ano.

O DY é calculado dividindo o total de dividendos pagos por ação pelo preço da ação. Se uma ação vale R$10 e essa empresa pagou R$1 de dividendo por ação no ano inteiro, o seu DY é 1/10 = 10%.

Maiores dividend yields garantem mais dividendos para o investidor, mas não necessariamente a empresa com maior DY é o melhor a se investir.

Algumas empresas acabam pagando dividendos mesmo sem ter bons resultados financeiros. Isso acaba virando uma bola de neve e costuma acabar com uma grande desvalorização do papel no futuro. É por isso que todos esses indicadores devem ser analisados em conjunto e não separadamente.

Crescimento de receita líquida

No final do dia, você está investindo em uma empresa. É importante que ela esteja crescendo de forma saudável para que isso seja refletido no seu valor no mercado financeiro.

Um bom indicador é o crescimento de receita líquida nos últimos anos e um bom número para ele é um crescimento maior que 7% ao ano. Também é interessante que a empresa não tenha tido mais de 2 anos com quedas maiores que 5%.

Conclusão

Existem diversas formas de se usar análises fundamentalistas para escolher as melhores ações do mercado. Deixei aqui cinco dos indicadores mais usados, mas existem diversos outros que ajudam o investidor a entender cada vez mais uma empresa ou um setor.

Quer saber mais sobre analises de ações? Deixa um comentário falando o que você quer saber.

#PraPreguiçosoLer

Análise fundamentalista é…

Uma forma de analisar um ativo e saber a melhor hora de comprar baseada em indicadores financeiros e econômicos.

Análise técnica é aplicável só no mercado de ação?

Não. Ela também é aplicável a fundos imobiliários, mas existem diferenças.

Quais indicadores o fundamentalista olha?

Cinco dos mais utilizados são:

  • P/L
  • P/VPA
  • Grau de endividamento
  • Dividend Yield (DY)
  • Crescimento de Receita líquida
50 / 76