\[\]O título IPCA+ é muito famoso pelos investidores do tesouro direto porque ele rende mais do que a inflação. Dessa forma, o investidor tem sempre uma rentabilidade maior do que a inflação. Mas tem uma coisa que ninguém te fala que faz com que esse título renda menos do que o esperado.

Antes de mais nada, vamos dar uma recapitulada no que é rentabilidade real.

Rentabilidade Real

Todo investidor investe com a intenção de resgatar mais dinheiro no futuro. Uma coisa que muitos acabam esquecendo, é que a inflação faz com que o dinheiro desvalorize no tempo.

Inflação desvaloriza o dinheiro

Por isso, mais importante do que olhar a rentabilidade de um título, é saber quanto esse título se valoriza considerando também a desvalorização do dinheiro pela inflação. Essa é a rentabilidade real.

O cálculo de rentabilidade real é:
$$ 1+ rentabilidade\ real = \frac{1 + rentabilidade}{1 + inflacao} $$

Assim sendo, vamos supor que você fez 10% líquido em 1 ano e a inflação foi de 5%, a sua rentabilidade real foi de:

$$ \frac{1,10}{1,05} = 4,76\%$$

Ou seja, se você tem um investimento que rende 10% ao ano e a inflação no período foi de 5%, você tem uma rentabilidade real de 4,76%. O cálculo não é só diminuir 5% de 10% justamente porque esse é um problema de juros compostos e não simples.

Não sabe o que são juros compostos e juros simples? Dá uma olhada nesse post aqui

Fazendo menos do que você imagina com IPCA+

Hoje (03/01/2019) existem 3 títulos IPCA+ sendo negociados.

Tesouro direto inflação IPCA+
  • IPCA+ 4,36% 2024
  • IPCA+ 4,96% 2035
  • IPCA+ 4,96% 2045

Vamos analisar o IPCA+ 2024. A priori, ele garante 4,36% além da inflação no período. Mas será que é assim mesmo? No resgate do título, uma parcela do lucro é retirada na forma de imposto de renda.

Vamos simplificar ao máximo o exemplo, porque o importante é entender como o IPCA+ pode render menos do que aparenta.

Vamos supor que a inflação anual se manteve a mesma de 2018: 3,69%. Sendo assim, a rentabilidade anual bruta desse título é de 8,21%.

Isso acontece porque a rentabilidade de um IPCA+ não é simplesmente somar IPCA com a rentabilidade do título. Ela segue a seguinte fórmula:

$$ rentabilidade = (1 + IPCA) \times (1 + rentabilidade) = (1,0369) \times (1,0436) = 8,21\%$$

Voltando ao exemplo, temos uma rentabilidade anual bruta de 8,21%. Mas precisamos olhar para a rentabilidade líquida, pois é ela que o investidor coloca no bolso no vencimento. Para facilitar, vamos usar a menor alíquota do imposto de renda: 15%. Tirando 15% de 8,21%, chegamos a rentabilidade líquida de 6,98%.

Quanto isso significa de rentabilidade real?

Como a inflação foi de 3,69% no período, a conta que precisamos fazer é:

$$ rentabilidade\ real = \frac{(1,0698)}{(1,0369)} = 3,17\% $$

Percebeu o que aconteceu aqui? Você contrata um título que rende IPCA+ 4,69% e no final, você só ganha da inflação por 3,17%.

Conclusão

Não tem nada de errado aí. São as regras do jogo. Eu fiz esse texto para chamar a atenção para esse detalhe que muitas vezes passa despercebido. Muitos investidores acabam levando em conta o primeiro número, quando deveriam levar em conta o segundo para o seu planejamento financeiro.

Se você investe R$1.000 por mês ao longo de 10 anos contando que vai fazer 4,69% de rentabilidade real e acabam fazendo 3,17% a diferença financeira é gritante:

No primeiro caso, você teria R$151.940 e no segundo, R$140.652. É por isso que é importante saber dessa pequena nuance dos IPCA+.

Espero que tenha gostado do texto. Se tiver qualquer dúvida, deixa um comentário aqui embaixo.

Já tem títulos IPCA+ e tem dificuldade de acompanhar os seus investimentos? Baixe o app Real Valor.

Acompanhe seus investimentos real valor