Os fundos que mais cresceram em 2018 são péssimos

Semana passada na nossa newsletter eu postei um negócio que chamou a atenção dos leitores. Na lista dos 5, eu coloquei os 5 fundos que mais cresceram (em quantidades absolutas) em 2018. E é por causa do rebuliço que esse lista causou que eu decidi escrever um texto entrando mais a fundo nesse assunto.

OS 5 fundos que mais cresceram em patrimônio

Durante 2018, esses fundos somaram R$98 bilhões de captação.

Sim, isso significa que no final do ano, tinha 98 bilhões de reais a mais neles do que tinha no começo do ano. Eles foram:

  1. Brasilprev Top Dinâmico FIRF (R$ 31.7 bi) – 98,25% do CDI
  2. Santander FIRF Referenciado DI (R$ 26.4 bi) – 101,53% do CDI
  3. Special RF Referenciado Di – Fi (R$ 21.9 bi) – 101,18% do CDI
  4. BB Top RF Curto Prazo FI (R$ 16.5 bi) – 99,85% do CDI
  5. taú Flexprev Vértice RF Vision FICFI (R$ 14.9 bi) – 130,19% do CDI

Para o marinheiro de primeira viagem, RF significa Renda Fixa e FIRF significa Fundo de Investimento em Renda Fixa. Sendo assim, os 5 fundos que mais captaram são todos de grandes bancos: Banco do Brasil, Santander e Itau.

Quer saber mais a fundo sobre fundos😅? Dá uma lida nesse post aqui do blog!

Tirando o 5º fundo que fez 130% do CDI, os outros fizeram rentabilidades pfías. Falo isso porque você consegue rentabilidades maiores com renda fixas protegidas pelo FGC.

A situação fica ainda mais alarmante quando ao invés de olharmos para os fundos que mais cresceram em patrimônio, a gente olhar para os que mais captaram.

Antes de seguir, é importante ficar entendida a diferença:

O patrimônio do fundo leva em consideração quanto o fundo capta e o quanto ele cresce com rentabilidade. Ou seja, se o fundo captou R$10.000 no primeiro dia do ano e teve uma rentabilidade de 20%, no final do ano ele tem R$12.000 de patrimônio, mesmo só tendo captado R$10.000.

Os Fundos que mais captaram em 2018 :

  1. BB Top RF Curto Prazo FI (R$ 1.3 tri) – 99,85% do CDI
  2. BB RF Curto Prazo Supremo Setor Publico FIC FI (R$ 368 bi) – 35,38% do CDI
  3. BB RF Curto Prazo automático Empresa FIC FI (R$ 332 bi) – 39,99% do CDI
  4. Special RF Referenciado DI – FI (R$ 252 bi) – 101,18% do CDI
  5. BB Top RF Curto Prazo FI (R$ 158 bi) – 19,64% do CDI

Percebeu o absurdo?

Eles captaram mais de R$ 2,4 tri juntos (claro que tiveram resgates, mas estou desconsiderando eles para essa análise).

Meu deus, é muita captação

Quando olhamos mais de perto, vemos fundos que rendem 19% do CDI, 35% do CDI. Não existe nenhuma justificativa para investir nesse tipo de fundo.

Quem bota dinheiro lá está perdendo dinheiro sem nem perceber.

Quer saber quanto? Vamos a um exemplo.

Digamos que temos dois amigos. O Fabio🤵 que adora investir e o Ênio👨 que nao gosta, então aplica no fundo do banco. O Fabio🤵 investe R$10.000 num CDB 120% do CDI e o Enio👨 aplica o mesmo valor no fundo que o gerente recomendou: BB Top RF Curto Prazo FI que rende 19% do CDI.

Considerando o CDI estável em 6,4% durante 10 anos e desconsiderando IR para facilitar as contas.

Depois de 10 anos o Fábio🤵 tem R$20.958 e o Ênio tem R$11.284. Fábio🤵 fez 85% mais dinheiro que o Ênio👨.

Essa é a importância de saber investir. Quando você terceiriza esse conhecimento para o gerente do banco, coisas ruins podem acontecer.

Como eles crescem tanto se não rendem?

Sabe aquele seu amigo que não gosta de investimentos e segue o que o gerente do banco recomenda? Então… Existem MUITAS pessoas assim no Brasil.

Quem não se interessa por investimentos acaba perdendo dinheiro

E existem muitos gerentes que precisam bater as suas metas. Com isso, eles acabam empurrando esses fundos para os correntistas e ai acontece esse fenômeno bizarro: fundo que rende 19% do CDI e capta 158 bilhões de reais.

Isso significa que existem milhares de pessoas aplicando em fundos ruins e ainda dando dinheiro para o gestor do fundo por um PÉSSIMO trabalho.

Enquanto isso, existem fundos excelentes batendo o CDI ano após ano com dificuldade de captar.

Como fugir dessas armadilhas?

Existem basicamente 2 passos para sempre fugir desses fundos:

1- Sempre pesquisar antes de investir

Estudando fundos

Não invista só porque o gerente do banco recomendou. Sempre olhe de forma atenta para os fundos de renda fixa dos grandes bancos. Alguns costumam ter rentabilidades decepcionantes.

É sempre bom dar uma olhada nas taxas praticadas pelo fundo (fuja de taxas de administração mais altas que 2% em fundos de renda fixa). Além disso, é importante dar uma olhada no histórico de rentabilidade do fundo.

Fundos de RF de grandes bancos que vêm performando mal ano após ano dificilmente vão passar a ter rentabilidades boas.

2- Sempre acompanhar depois de investir

Sabe aquela máxima “rentabilidade passada não significa rentabilidade futura”? Mesmo depois de fazer uma boa pesquisa e investir num bom fundo, é possível que ele passe a performar mal.

Você só vai perceber isso se tiver sempre acompanhando seus investimentos. Fundos de renda fixa que rendem menos do que o CDI acendem uma luz vermelha. Isso acontece porque você consegue rentabilidade acima do CDI com bastante segurança ao investir em CDBs, LCIs, LCAs e por ai vai.

Uma ótima forma de acompanhar seus fundos e os seus outros investimentos é o Real Valor. Mas mesmo que não seja pelo app, é imprescindível que você sempre esteja de olho em como seus investimentos estão indo, afinal:

Quem não mede, não gerencia.

Peter Drucker
Acompanhe seus investimentos real valor
59 / 76