fbpx
Testar de graça Acesse sua conta

Por que acompanhar seus investimentos por planilha não é tão eficiente?

Antes de responder essa pergunta, queria contar para você como foi minha trajetória até começar a investir. 

Antes de responder essa pergunta, queria contar para você como foi minha trajetória até começar a investir. 

Eu passei por algumas fases até chegar no momento de acompanhar meus investimentos. 

1a fase: Sou rhyyyyca

Quando entrei no meu primeiro estágio ganhava um salário justo para estagiária na época e ele era 100% para mim. My precious… 

E o que eu fazia? Gastava tudinho! Ia para festinha, comprava roupa nova, encontrava os amigos para um jantar, viagem para búzios…  

Nessa mesma época meu pai me deu meu primeiro cartão de crédito.

Nós tínhamos nosso combinado sobre o cartão: só usar para materiais da faculdade e emergências (tipo farmácia). 

O que meu pai não contava era que eu ia comprar um livro por semana porque eu adoro ler. 

Não deu em outra: estourei o cartão e tomei aquela chamada para realidade! 

“Minha filha, você está gastando muito. Você tem que, além de controlar seus gastos, reservar um dinheiro para emergências. Eu e sua mãe não vamos estar aqui para sempre.”

Nem preciso dizer que nessa última frase chorei horrores, mas depois desse choque de realidade, passei para outra etapa. 

2a fase: Economizar até no ônibus

Não deixei de ir nas festas, nem de encontrar meus amigos… mas fui revendo meus gastos: 

  • Levava lanche para faculdade para não comprar nas cantinas 
  • Já voltei várias vezes para casa a pé. Eu morava há 5 km,  assim, além de economizar ainda fazia exercício físico.
  • Festas? Só as 0800
  • Roupa nova? Trocava com as minhas amigas

E… seguindo conselho do meu pai, separava um dinheirinho e colocava na poupança. 

O quê? Logo eu que sempre falo que não é para botar na poupança? Sim! Ninguém nasce sabendo e era o que eu sabia na época.

Toda vez que ganhava um dinheiro extra, poupança. Um presente de aniversário, poupança. 

Foi aí que percebi, que além de poupar dinheiro eu poderia ganhar mais investindo e tornar meus sonhos em realidade (música de violinos de fundo).

3a fase: Finalmente investidora

Como a gente sabe, educação financeira não é o forte do Brasil. E para começar a investir falei com a esposa do meu primo que eu tinha um valor guardado e queria ganhar mais. Ela trabalha no mercado financeiro há muito tempo.

Inclusive, depois que comecei a investir realizei dois sonhos:

  1. Fazer minha primeira viagem para Europa com meu salário de estagiária
  2. Fazer um intercâmbio pago 100% por mim

Depois que ela alocou meu dinheiro em diversos ativos, me aconselhou a acompanhar a performance da carteira, mas tinha um porém: eu tinha investimento em diferentes corretoras. Como eu ia fazer isso?

4a fase: Acompanhar os investimentos por planilhas

Quando eu comecei a acompanhar meus investimentos, eu usava planilhas de excel e enfrentava algumas dificuldades. 

1. Agrupar grandes informações em um só lugar

Para atualizar a planilha era preciso inserir a cotação atual de cada ativo, ou seja, de cada fundo, cada ação. Colocar o preço atual, novas compras, novas vendas, quanto foi a transação, custos, liquidez. 

Além disso, eu queria acompanhar a rentabilidade da carteira e comparar com a rentabilidade do benchmark do mercado. 

Dá para ver que precisa de um conhecimento para trabalhar com planilhas de intermediário para avançado, tentar tornar algumas informações mais automáticas possíveis. 

2. Tempo 

Precisa de tempo para atualizar a planilha. Já deu para perceber que são muitas variáveis que precisam ser contempladas nesse documento e, bom, eu sempre trabalhei.

Tempo é um dos bens mais valiosos que temos né? E para conseguir deixar a planilha atualizada, precisava ver todo dia, ou pelo menos, toda semana. 

3. Dedicação para atualizar com frequência

Para medir se meus investimentos estão indo bem, era importante que a planilha tivesse sempre atualizada. 

Tinha um problema muito grande aqui: gente, o mercado muda todo dia, é extremamente volátil, então quando eu terminava de atualizar em um dia, bom… no dia seguinte já estava desatualizado

E aí vem a quarta dificuldade

4. Manter os investimentos atualizados

Concorda comigo que se a gente deixa uma louça por refeição na pia sem lavar, quando chegar no final da semana vai ser uma pilha de louça para lavar? 

Com a planilha era a mesma coisa. Todo dia ela deveria ser atualizada, ou pelo menos manter uma constância, por exemplo a cada semana. 

Mas aí se eu quisesse ver meus ativos atualizados, no dia seguinte ele já estava desatualizado e quanto mais desatualizado ficava, menos eu queria atualizar, ou menos tempo eu tinha.

Às vezes acabava deixando de lado ou então atualizava parcialmente. 

Isso atrapalhava eu entender que tipo de ativo puxava minha rentabilidade para baixo, como os investimentos estavam desempenhando, ou seja, não conseguia medir direito, o que dificultava, e muito, a gestão da minha carteira. 

Conclusão

Se eu falar que o Real Valor me salvou nessa gestão da carteira, vai ficar muito clichê né? Mas o que eu posso fazer? É verdade 

Eu conheci o Real Valor tem uns 2 anos, antes mesmo de vir para o time. 

Não precisava mais ficar colocando os valores em planilha, tem gráfico simples e intuitivo, qualquer leigo consegue bater o olho e entender o que está acontecendo com a carteira. 

Quando faço compra ou venda de ações, etf, fii eu nem preciso inserir no app, já sincroniza automaticamente com o CEI, assim como os títulos públicos de tesouro direto. 

E ainda dá para colocar ações dos EUA

Em relação aos fundos de investimento, depois de inserido uma vez é só gerir as posições. 

Com apenas alguns cliques eu consigo ter noção de como está a evolução do meu patrimônio, como minha carteira está desempenhando, onde posso melhorar e uso meu tempo agora para programar as minha viagens pelo mundo. 

Próxima parada? Portugal! (talvez demore mais do que eu esperava… mas vai rolar)

Se você ainda usa planilhas para acompanhar seus investimentos, me conta como é sua experiência! 

Aproveito para te fazer um convite: que tal experimentar uma nova forma de fazer a gestão dos seus investimentos?

136 / 145