fbpx
Usar de graça Acesse sua conta

Superando o bitcoin: criptomoedas ‘DeFi’ subiram até 476% só neste ano e podem se valorizar mais

Uma nova era de criptoativos está trazendo mudanças para o sistema financeiro e pode criar uma nova geração de milionários; carteira ‘Crypto Legacy’, que garimpa esses ativos, acumula 1216% desde 2017, superando a rentabilidade do bitcoin – entenda como você pode ganhar com isso

O bitcoin (BTC) é uma reserva de riqueza alternativa semelhante ao ouro, com potencial de tornar muito mais pessoas ricas e de perturbar o sistema monetário atual”.

Foi assim que Ray Dalio, gestor de um dos fundos de hedge mais lucrativos do mundo, descreveu a criptomoeda mais popular do mercado em janeiro deste ano. 

Depois de subir 4.000.000% em dólares nos últimos 10 anos, ela vem se valorizando com aportes de grandes investidores institucionais, como empresas de pagamentos, bancos e fundos de investimento ao redor do mundo, trazendo cada vez mais seriedade e fundamento para essa modalidade. 

Engana-se, porém, quem pensa que ter apenas bitcoin na carteira de criptos é uma boa estratégia. O mercado das moedas digitais é uma praticamente uma “segunda bolsa de valores”, com mais de seis mil criptoativos disponíveis – alguns muito mais rentáveis que o BTC. 

Um exemplo disso é a carteira Crypto Legacy, do analista André Franco. Com as 11 criptos fora do radar mais promissoras do mercado (conheça aqui), o portfólio acumulou 1216% de lucro entre 23 de agosto de 2017 e 1º de fevereiro de 2021, superando o bitcoin (985%), o Ibovespa (70%) e algumas das principais bolsas do mundo, como o Nasdaq (113%) e o S&P500 (54%) no período.

‘A segunda bolsa’: DeFis transformaram R$ 1 mil em até R$ 16,7 mil nos últimos sete meses…

O destaque dessa lucratividade acima dos maiores índices do planeta foram as estruturas de finanças descentralizadas (DeFi), que existem há cerca de três anos. Oriunda do inglês Decentralized Finance, a sigla se refere a serviços financeiros parecidos com o que estamos acostumados a ver no mercado tradicional, como empréstimos, seguros, transferências, pagamentos etc. 

A diferença é que tudo se dá 100% por criptoativos distribuídos em  plataformas de blockchain, como a Ethereum, e sem vínculo com bancos, seguradoras ou outras instituições. Mas calma: assim como com ações você não precisa ser cliente da empresa listada em bolsa, com as DeFi você também não precisa movimentar dinheiro nas plataformas. 

Basta comprar seus tokens em reais por exchanges (corretoras de criptoativos) – e quem vem fazendo isso está se dando bem. 

Em 21 de julho de 2020, duas delas foram indicadas por André Franco e se valorizaram, respectivamente, 1671,64% e 727,83% em reais até esta quinta-feira (10), com potencial de subir mais. Meros R$ 1 mil se transformaram em até R$ 16,7 mil em questão de sete meses. No mesmo período, o bitcoin entregou 380% na moeda brasileira.

O sucesso não é para menos: dados mostram que as DeFi são uma tendência para o futuro. Segundo um estudo da Binance Research, o crescimento dessa tecnologia foi de 2.300% no ano passado, totalizando um milhão de usuários. Além disso, o valor investido nesta modalidade passou de US$ 697 milhões no fim de 2019 para US$ 16 bilhões em 2020. Hoje, esse número já passa dos US$ 40 bilhões.

Afinal, como esses sistemas são descentralizados, eles não têm nenhum vínculo com bancos, seguradoras ou plataformas de crédito. Tudo funciona de indivíduo para indivíduo, tornando mais prático para as pessoas movimentarem dinheiro por essas plataformas, sem precisar de intermediários.

Foram 116% em menos de um mês…

A praticidade está fazendo com que até mesmo ativos atrelados ao DeFi apresentem gatilhos exponenciais. Em 19 de janeiro deste ano, por exemplo, André Franco recomendou na série Crypto Legacy uma cripto de jogo com métodos de pagamentos ligados a plataformas de finanças descentralizadas e bom índice de vendas globais. 

Não deu outra: da data da indicação até a quarta-feira 10/02, ela valorizou 116%, com potencial de crescer mais. Isso mesmo… André Franco ajudou os leitores da Crypto Legacy a mais que dobrarem o valor investido em menos de um mês com o ativo. Para você ter uma noção da relevância disso, a alta equivale à performance acumulada pelo índice americano Nasdaq, um dos mais importantes do mundo, e pelo Ibovespa nos últimos quatro anos. 

Confira a data da publicação indicada com seta. Você pode lê-la na íntegra e sem tarjas na série Crypto Legacy por sete dias gratuitos (desbloqueie seu acesso aqui):

Você pode acessar diversos relatórios sobre criptomoedas com gatilho exponencial pela série ‘Crypto Legacy’

“Esses ativos são como uma segunda bolsa, mas com o diferencial de ser uma verdadeira máquina de fazer milionários”, compara Franco, eleito um dos especialistas mais influentes da área de criptoativos e blockchain do mercado brasileiro pela Cointelegraph Brasil Top50.

“Os números mostram que investir somente na bolsa de valores tradicional é como se alimentar de migalhas enquanto um verdadeiro banquete é servido ao seu lado. Quem perceber isso cedo o suficiente vai mudar de vida”, completa.

VOCÊ PODE INVESTIR NESSAS CRIPTOS EM REAIS E SEM FAZER CÂMBIO

Isso não quer dizer, porém, que você deve deixar de lado suas ações, fundos imobiliários, títulos de renda fixa e afins para investir parte do seu dinheiro em criptomoedas. Pelo contrário, André Franco recomenda você alocar no máximo 5% do seu patrimônio nessa modalidade por se tratar de um investimento de alta volatilidade.

“A segunda bolsa é a chance perfeita de complementar sua estratégia atual de investimentos. É uma oportunidade de se expor a riscos similares, mas com um potencial incomparável de retorno”, explica.

Mas quais são as DeFi que entregam lucros exponenciais? 

André Franco tem agora em sua carteira as 11 criptos fora do radar com o maior potencial de crescimento em meio às mais de 6 mil disponíveis no mercado. Foi com elas, aliás, que ele mais que quadruplicou o patrimônio dos seus leitores em 2020, com uma rentabilidade anual de 454,54% no Crypto Legacy. Só nesses dois primeiros meses de 2021, o lucro médio da carteira foi de 47,63%.

Desse portfólio, as duas que mais se destacam são as do segmento DeFi, sendo uma voltada para negociação de derivativos e outra para empréstimos. Os esforços das equipes de tecnologia de ambas para aumentar a eficiência tanto em velocidade como em taxas foram as responsáveis pelas altas exponenciais de 727,83% e 1671,64%, respectivamente, entre julho de 2020, quando foram recomendadas por André Franco, e 10 de fevereiro de 2021.

E o melhor disso tudo é que podem subir mais, visto que como muitas melhorias foram aprovadas no segundo semestre do ano passado, elas ainda estão em fase inicial de implementação. 

“O esforço dos times para ganhos de usabilidade será determinante para o sucesso desses projetos no futuro. Mais do que isso, o mercado já está reconhecendo e premiando o empenho dessas duas equipes hoje, assim como os usuários, que cada vez mais recorrem a essas plataformas para comprar derivativos e para tomar ou ceder empréstimos”, afirma André Franco.

Você pode acessar a tese completa, acompanhar semanalmente, tirar dúvidas e receber recomendações de compra e venda desses ativos (ou de outros da mesma modalidade) por sete dias gratuitos clicando aqui. Mas antes, se preferir, leia abaixo um pouco mais sobre esses eles:

1671.64% de lucro nos últimos sete meses: o ‘queridinho’ da comunidade DeFi – e um destaque nas inovações

Esse criptoativo, também chamado de token, foi o que entregou multiplicações de mais de 16 vezes, sendo 476% de valorização de 1º de janeiro até a última quinta-feira (10), graças aos fundamentos que ele possui. 

Ele se tornou um queridinho da comunidade DeFi devido às suas melhorias e ferramentas, que ajudaram o ecossistema das finanças descentralizadas a se desenvolverem como um todo, com empréstimos relâmpagos e delegação de crédito sem depender de bancos. 

Funciona assim: um usuário que deseje rentabilizar um ativo, como o bitcoin, o coloca a serviço da plataforma em um agregado (“pool”) de liquidez e recebe um percentual variável por sua contribuição. Do outro lado, um outro usuário deseja tomar emprestado bitcoin e, por regra, precisa deixar outro ativo como garantia, digamos Ethereum.

“O crescimento desse tipo de protocolo é inegável e a quantidade de dinheiro travado nos dez principais protocolos cresceu 244% em 2020. Atualmente possui US$ 1,75 bilhão travados”, afirma André Franco. 

Esse crescimento e a alta gradual que ele vem apresentando é fruto de melhorias que estão resolvendo os principais problemas da rede do Ethereum, como custo e velocidade das transações.

“Olhando a evolução do protocolo ao longo do ano passado e também dos últimos seis meses, vemos uma plataforma cada vez mais madura que tem potencial para ser um pilar fundamental do novo ciclo DeFi e dos novos produtos criados. Por isso, seguimos otimistas com a plataforma e com a valorização desse token para 2021”, explica Franco.

DESBLOQUEIE SEU ACESSO À SÉRIE CRYPTO LEGACY POR SETE DIAS GRATUITOS E CONHEÇA, ACOMPANHE E TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE ESSE ATIVO

727,83% de alta nos últimos sete meses, sendo 200% em 2021: a cripto DeFi que pode revolucionar a indústria dos derivativos

Essa cripto em crescimento acelerado, também chamada de token, representa uma plataforma de derivativos que, até o momento, conta com mais de 40 ativos, incluindo criptoativos, moedas fiduciárias, índices do mercado tradicional e commodities. 

Por se tratar de derivativos, quando alguém os compra não quer dizer que está comprando o ativo de fato. Na verdade, está comprando uma exposição ao preço do ativo sem possuí-lo necessariamente.

Um derivativo é um título financeiro com um valor que depende ou é derivado de um ativo ou grupo de ativos subjacentes. Ou seja, é um contrato entre duas ou mais partes cujos valores derivam das flutuações de ativos, como contratos futuros, opções de ações e swaps cambiais. 

O que torna esse token DeFi atrativo para quem busca multiplicar o patrimônio é que o mercado de derivativos está em franca expansão, sendo maior que o próprio mercado no qual ele se espelha. Hoje, o mercado de ações tem algo em torno de US$ 77,7 trilhões em valor, enquanto o de derivativos soma US$ 532 trilhões.

Em meio a esse crescimento, esse token é o que melhor está se adaptando para atender a alta demanda de operações. “Em outubro de 2020, o time da rede atualizou a plataforma com melhorias de custos de utilização e melhorou os custos de transação na rede”, avalia André Franco em relatório exclusivo para leitores do Crypto Legacy.

“Em novembro, outras três melhorias vieram para tornar o protocolo mais fluido, tornando a interação com as exchanges mais barata e fácil. As manutenções também brindaram o protocolo contra ataques, evitando ataques cibernéticos e protegendo dados”, completa.

Essas mudanças tornam as plataformas mais atrativas para o usuário. É por esse motivo que André Franco acredita que mesmo depois de subir mais de 400% nos últimos sete meses essa DeFi tende a se valorizar de forma acelerada ao longo deste primeiro semestre de 2021.

Só de 1º de janeiro até esta quinta-feira (10) foram 200% de alta.

“Acreditamos que essa plataforma tem potencial de capturar ganhos e atrair novos usuários. Por isso, seguimos confiantes no ativo. Essa pode ser a melhor oportunidade de capturar o crescimento dos derivativos no mundo das finanças descentralizadas (DeFi)”, afirma Franco.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A SÉRIE CRYPTO LEGACY POR SETE DIAS GRATUITOS

Um suporte completo para você surfar nesse mundo promissor das DeFi 

Vale ressaltar que não é recomendado investir sem um suporte especializado. Na série Crypto Legacy, você saberá não só as moedas mais promissoras, mas também as que você não deve investir de jeito nenhum.

Lá, André Franco criou portfólios para o tamanho de cada bolso, de R$ 500 a R$ 8 mil, a fim de que você diversifique com precisão o investimento, aliando rentabilidade com segurança  (desbloqueie seu acesso se 7 dias gratuitos aqui) – lembrando que em nenhum momento ele toca no seu dinheiro investido. Você receberá apenas o suporte para investir.

É por isso que ele está convidando você para acessar a Crypto Legacy por sete dias gratuitos. Lá você vai receber:

  • Relatórios semanais (você vai encontrar sempre um tema relevante sobre o mercado de cripto, para ficar por dentro de tudo que acontece e monitorar seu potencial de ganho);
  • Curso CryptoXpress (aprenda tudo sobre criptomoedas. São 18 aulas distribuídas em 5 módulos, com toda a teoria que você precisa e muita prática. Um curso tão completo como esse não sairia por menos de R$ 890, mas aqui você vai recebê-lo sem precisar pagar nada por ele);
  • Carteiras recomendadas de moedas digitais (acesso às carteiras personalizadas com quais ativos comprar de acordo com o seu patrimônio investido); 
  • Blacklist das criptomoedas (se na Bolsa há mais de 500 ações, no mercado de criptomoedas já temos mais de 6 mil ativos. E muitos deles apresentam um risco que não vale a pena correr. Com essa Blacklist, a intenção é manter você longe dessas moedas);
  • Plantões de dúvida (você poderá tirar todas suas dúvidas sobre criptomoedas ao vivo. Se não puder participar, o material ficará gravado na plataforma);
  • Primeiros passos (começando agora no universo das criptos? Não sabe por onde começar? André Franco pega na sua mão e explica);

Você vai experimentar tudo isso gratuitamente por sete dias e, caso não goste, poderá cancelar sua assinatura dentro desse período e ter 100% do valor pago reembolsado no ato, sem burocracias. 

E aí, o que está esperando? Não queremos que você seja o arrependido dos últimos anos, que postergou os investimentos em cripto e perdeu a oportunidade de multiplicar o patrimônio. A hora é agora. Clique aqui para liberar sua vaga ou na frase abaixo.

221 / 227