Procurando uma fonte de renda passiva? Entenda porque FIIs são queridinhos quando se trata de dividendos

Um dia desses eu e algumas amigas estávamos conversando sobre sonhos. Uma amiga comentou que o maior sonho dela era ter renda passiva, ganhar dinheiro extra sem precisar trabalhar a mais. Perguntei se ela já tinha tentado investir em Fundos Imobiliários, já que eles são considerados os “queridinhos” quando o assunto é dividendos. Ela respondeu que nem sabia do que se tratava! Como essa pode ser uma dúvida comum, resolvi vir aqui compartilhar a informação. Mas afinal, o que são os FIIs? Por que eles chamam tanto a atenção de quem está a procura de renda passiva?

dividendos

O que são os Fundos Imobiliários que todos consideram queridinhos quando assunto é dividendos?

Fundos de Investimento Imobiliário ou FIIs são fundos de investimento específicos para empreendimentos imobiliários. Cada FII tem um gestor responsável por encontrar as melhores oportunidades no mercado imobiliário e aplicar o dinheiro do fundo da maneira mais lucrativa possível para seus cotistas.

Existem quatro tipos de FIIs: 

  • fundos de tijolo 
  • fundos de papel
  • fundos de desenvolvimento
  • fundos de fundos.

Os fundos de tijolo geram renda a partir de aluguéis de imóveis, então é como se o investidor fosse dono de uma pequena parcela de cada imóvel que compõe o fundo. Já nos fundos de papel, o investimento não é em imóveis, mas em ativos de renda fixa do mercado imobiliário, como LCIs e CRIs.

Os fundos de desenvolvimento, por sua vez, investem  o dinheiro dos cotistas em projetos imobiliários, para vender ou alugar no futuro. Já que os imóveis ainda não foram concluídos, os fundos de desenvolvimento são uma forma de buscar lucro a longo prazo. Por fim, os fundos de fundos ou FOFs, como o nome indica, é um tipo de fundo que aloca o dinheiro dos cotistas nos melhores fundos imobiliários do mercado.

Mas e os dividendos?

Uma das formas de ganhar dinheiro investindo em fundos imobiliários é através dos seus pagamento de dividendos. Como já mencionei, ser cotista de um FII é equivalente a ser dono de uma pequena parcela dos imóveis que compõem o fundo. E como dono, você tem direito ao repasse do aluguel dos inquilinos destes imóveis.

Então, investir em FIIs é uma maneira de receber aluguel sem ter imóveis: os dividendos caem mensalmente na conta do acionista, como se ele fosse dono de um apartamento alugado. Os fundos imobiliários são obrigados por lei a repassar 95% de seus rendimentos semestrais aos cotistas na forma de dividendos, o que também acaba sendo um atrativo para quem busca renda passiva. 

E a tributação?

Outra vantagem de investir em FIIs é a tributação: os dividendos dessa classe de ativos têm isenção de Imposto de Renda. O valor líquido dos rendimentos do seu fundo pinga mensalmente na sua conta, sem taxação. 

Por mais que de tempos em tempos a reforma tributária entre em pauta e se fale em taxar rendimentos de fundos imobiliários, o analista especialista em FIIs Caio Araújo não pensa que essa deva ser uma preocupação no momento. 

Segundo Caio, a indústria de Fundos de Investimento Imobiliário tem um papel importante no financiamento imobiliário e no desenvolvimento da indústria logística brasileira. A taxação comprometeria o próprio desenvolvimento da economia no país.

Atualmente, o imposto de renda só é pago em casos de venda das cotas e ganho de capital, e mesmo assim o analista considera que as chances de lucrar com FIIs são promissoras nesse momento. Isso porque o preço das cotas são baixos e os fundos estão descontados, enquanto o dividend yield, a taxa de rendimento de dividendos, está em níveis historicamente altos.

[Se interessou? Conheça a série do analista Caio Araújo e aprenda tudo sobre FIIs]

Não basta investir, precisa acompanhar

E você, já tem fiis na carteira? Sabe como acompanhar? 

Se você já é cotista de Fundos de Investimento Imobiliário, é importante ficar atento ao benchmark dos FIIs, o IFIX. O IFIX é o principal índice do mercado nacional, e serve de parâmetro para saber o quanto os fundos imobiliários subiram ou caíram. Se você é cotista em mais de um fundo, ou se investe em vários tipos de ativos, sabe que pode ser trabalhoso prestar atenção nas flutuações do mercado.
O Real Valor existe pra te ajudar a cuidar dos seus investimentos, monitorando preços e dividendos em uma plataforma só. Baixe o aplicativo! Disponível para Android, IOS e na versão web.