« Back to Glossary Index

Você com certeza já participou ou tem algum conhecido que se envolveu em um empréstimo, seja emprestando o dinheiro ou até mesmo recebendo. Mas sabe como são chamados esses participantes? Já ouviu falar de credor?

O que é credor?

Credor nada mais é que uma das partes que participa de um empréstimo. No caso, ele é justamente o responsável por emprestar algo – vamos falar sobre empréstimo de dinheiro.

Credor emprestando dinheiro

Ele não necessariamente precisa ser uma pessoa física, ele pode ser também uma instituição ou organização. Não é de hoje que vemos pessoas financiando um carro ou um imóvel através do banco.

Financiamento é uma compra a longo prazo, com acréscimo de juros e uma instituição financeira por trás que fornece os recursos, ou seja, o dinheiro para que essa compra possa acontecer.

O que é feito pelo banco?

Durante um financiamento, o banco assume o papel de credor e empresta dinheiro para uma outra parte, que passa a ser chamada de devedora (já que deve o dinheiro de volta).

O banco faz isso com o objetivo de ganhar dinheiro em cima da operação, utilizando o conceito de Spread. Para isso, o valor cobrado no futuro ao devedor é sempre acrescido de juros.

O credor no mundo dos investimentos

Uma observação interessante é que, do mesmo jeito que o banco empresta dinheiro para algumas pessoas, existem pessoas que emprestam dinheiro para o banco conseguir fazer essas operações. É exatamente o que vemos quando uma pessoa investe em CDB, LCI, LCA etc.

investidores são credores

O banco, ao mesmo tempo que é o credor em algumas situações de empréstimo – como nos financiamentos – também é o devedor quando o assunto o envolve em investimentos.

Na verdade, um investimento é justamente um empréstimo e quando você aplica seu dinheiro você está se tornando um credor!

Isso é válido em investimentos que não envolvem o banco?

Sim! Quando investimos em Tesouro Direto, por exemplo, estamos nos tornando credores do governo. Outro exemplo é quando aplicamos nosso dinheiro em Debêntures:

Quando emprestamos nosso dinheiro para uma empresa através de debêntures nos tornamos credores, já que temos o direito de receber o que investimos nela acrescido de juros no futuro – da mesma forma que os bancos fazem. Seguindo a mesma lógica, a empresa passa a ser uma devedora, já que nos promete essa devolução.

Credor é a mesma coisa que agente superavitário?

Um agente superavitário consiste numa pessoa que tem um superavit, ou seja, um valor acumulado restante depois de custear suas atividades (pagar despesas, por exemplo).

Com esse dinheiro restante, o agente pode ou não optar por realizar um empréstimo para alguém. Caso isso seja feito, por tabela ele se torna um credor.

Onde eu quero chegar com isso?

Lembre-se da clássica frase: todo quadrado é um retângulo, mas nem todo retângulo é um quadrado.

Todo credor é um agente superavitário, mas nem todo agente superavitário é um credor

Ou seja, todo credor é um agente superavitário já que ele tem um superávit que foi envolvido em um empréstimo (um investimento, por exemplo), mas nem todo superavitário é um credor.

Um agente superavitário é um potencial credor até que ele realize um empréstimo, se tornando assim um efetivo credor. Dessa forma, podemos concluir que credor e agente superavitário, apesar de algumas ligações, não são a mesma coisa.

Você é um credor por investir e nem sabia?

Venha acompanhar seus investimentos de perto pelo Real Valor!

Disponível para Android, IOS e na Web, 100% de graça!

« Back to Glossary Index