Ebitda

Já ouviu falar sobre Ebitda? Esse é um importante indicador presente no mundo dos negócios e no mercado financeiro, que pode auxiliar muitas pessoas a escolherem melhores empresas para se investir.

Ebitda nas análises financeiras e de investimentos

Resumidamente, esse indicador financeiro é muito usado por analistas de mercado para entenderem melhor os balanços dos diferentes negócios que estão sempre sendo observados. Com essa observação, várias questões acabam sendo respondidas com relação a saúde financeira das empresas.

Sei que pode ter parecido algo complexo, mas prometo que não é!

Vamos entender esse conceito por partes.

O que é Ebitda?

A sigla vem do inglês e significa “Earning Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization”.

Não se assuste caso encontre a sigla “Lajida”, ela significa a mesma coisa só que em português: “Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização”.

Ebitda e Lajida são sinônimos

O Ebitda aponta o quanto uma empresa gerou de lucro ou prejuízo em um dado período, analisando somente as suas atividades operacionais. A ideia dele é observar todo o processo da geração de valores e não apenas o resultado final.

Toda essa análise permite uma visualização mais fácil da produtividade e eficiência de uma empresa.

Cuidado

Existe também o Ebit, “Earning Before Interest and Taxes”, que considera diversos efeitos contábeis para calcular o lucro das empresas. A sua visualização da produtividade e eficiência de uma empresa não é tão eficaz quanto a do Ebitda.

Como calcular o Ebitda?

Para calcular o Ebitda, ou Lajida, basta seguir a seguinte fórmula:

EBITDA = Resultado Líquido + Juros + Impostos + Depreciação + Amortização

Mas antes de aplicar, vamos precisar de alguns dados da empresa na qual estamos querendo analisar. Vamos entender eles:

Lucro Operacional

O Lucro operacional nada mais é que aquele valor gerado pelas operações do negócio, retirando as despesas administrativas, comerciais e operacionais. Ele está presente no Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE), e seu cálculo consiste em:

Lucro Operacional = Lucro Bruto – Despesas Operacionais + Receita Operacional

Depreciação e Amortização

Esses nomes podem até assustar um pouco, mas seus significados são bem tranquilos.

A depreciação consiste numa redução do preço de um ativo com o passar do tempo. Como assim?

Imagine que uma empresa automobilística tenha comprado uma máquina, como um torno mecânico, custando R$10.000,00. Se sua vida útil é estimada em 20 anos, podemos concluir que depois desse período, o preço ou valor desse ativo será nulo.

Ebitda e a depreciação de um torno mecânico

Mas será que esse valor é zerado instantaneamente?

Não, ao longo de todos esses anos, seu preço vai sendo depreciado. Podemos considerar nesse exemplo que, por ano, existiria uma depreciação de aproximadamente R$500,00.

A amortização é semelhante, mas não trata de ativos físicos, como um torno mecânico. Ela trata de direitos ou despesas com prazos limitados.

Por exemplo, imagine que essa mesma empresa tenha financiado com um banco esses R$10.000,00 para comprar o maquinário e precise pagar em 5 anos (vamos desconsiderar os juros para simplificar o exemplo).

É plausível supor que a empresa vá pagar R$2.000,00 por ano para suprir essa quantia dentro do prazo.

Sendo assim a dívida vai sofrer uma amortização por ano, nesse exemplo, de R$2.000,00.

Aplicando o Ebitda

Vamos observar o DRE hipotético dessa mesma empresa automobilística:

Receita Operacional Bruta 13.000,00
(-) Deduções da Receita Bruta 2.250,00
(=) Receita Operacional Líquida 10.750,00
(-) Custo dos Produtos Vendidos 6.000,00
(=) Lucro Bruto 4.750,00
(-) Despesas Operacionais 2.500,00
Despesas com Vendas 1.400,00
Despesas Gerais e Administrativas 1.100,00
Lucro Operacional 2.250,00

Agora com as informações necessárias, podemos calcular o Ebitda:

Receita Operacional Bruta: 13.000,00
(-) Deduções da Receita Bruta: 2.250,00
(=) Receita Operacional Líquida: 10.750,00
(-) Custo dos Produtos Vendidos: 6.000,00
(=) Lucro Bruto: 4.750,00
(-) Despesas Operacionais: 2.500,00
Despesas com Vendas: 1.400,00
Despesas Gerais e Administrativas 1.100,00
(=) Ebit 2.250,00
(+) Depreciação e amortização 4000
(=) Ebitda 6.250,00
(=) Ebitda em percentual da Receita Operacional Bruta 48,08%

Vantagens e Desvantagens de utilizar o Ebitda

É importante mencionar que existem vantagens e desvantagens em se utilizar o Ebitda para medir a saúde financeira de uma empresa.

Ebitda e Nickelback

Se você pretende fazer essa análise com alguma empresa, é interessante utilizar outros indicadores para ajudar a chegar em conclusões mais sólidas.

Vantagens

  • Não se baseia apenas em cálculos de financiamentos;
  • É útil para comparar empresas concorrentes;
  • Indicador realista com a situação da empresa;
  • Transparência na produtividade e eficiência do empreendimento;
  • É utilizado em diversos outros indicadores financeiros.

Desvantagens

  • Seu uso exclusivo do indicador pode desconsiderar alavancagens financeiras;
  • Uma empresa que investe em ativos financeiros pensando no longo prazo não terá esse esforço explícito no indicador;
  • A liquidez de uma empresa não pode ser definida a partir do indicador.

E aí? Conseguiu entender um pouco mais sobre o Ebitda?

Tenho certeza que você ficará um pouco mais atento a esse importante indicador na próxima vez que for investir em alguma empresa.

Ter essa responsabilidade e acompanhar periodicamente seus investimentos é crucial para ter bons resultados, e o Real Valor te ajuda nisso!

Acesse aqui! Disponível para AndroidIOS e na Web100% de graça!