« Back to Glossary Index

Alguma vez já deve ter ouvido falar sobre essa palavra estranha que mais parece nome de uma marca de roupas. Joint Venture na verdade é um conceito bem interessante e comum no mundo empresarial.

Vem comigo que eu vou te fazer entender o que isso significa de uma vez por todas.

O que é Joint Venture?

Em português, Joint Venture se traduz como “Aventura em Conjunto” e já nos trás uma ideia do que realmente quer dizer.

Joint Venture é uma união

Sendo simples e direto, ela consiste numa união de empresas podendo ou não resultar no surgimento de uma nova. Essa união é formada a partir de um acordo que pode envolver duas ou até mais partes, durante um período determinado.

As empresas optam por fazer isso em busca de um mutualismo, ou seja, de ajudarem umas às outras a atingirem um objetivo e todos saírem beneficiados.

Mas então as empresas se desmancham?

Não necessariamente. No geral, a ideia é que cada empresa mantenha a sua própria identidade, interesses, ações na bolsa de valores e cultura. Por outro lado, as empresas devem ter participação e envolvimento completo com a Joint Venture – custos, despesas e lucros.

Formação de Joint Venture

Existem duas formas na qual as empresas podem juridicamente realizar essa união. São elas:

  • Contratual: É assinado um acordo formal com todas as condições explícitas, garantindo uma parceria empresarial sem a formação de uma nova empresa;
  • Societária:  Todas as partes se unem para a criação de um novo empreendimento.

Exemplo

Vamos trazer um exemplo rápido de Joint Venture:

Você se lembra dos anos 2000 quando ouvíamos muito sobre Sony Ericsson? Já se perguntou o porquê de não falarmos mais o “Ericsson” hoje em dia?

Sony Ericsson era justamente uma Joint Venture societária formada, em 2001, pela união da Sony com a empresa sueca Ericsson. Cada uma das partes era responsável por 50% da Joint Venture.

Em 2012, a Sony resolveu comprar toda a participação da outra empresa e o nome a ser utilizado deixou de ter o “Ericsson”.

Vantagens da Joint Venture

É claro que quando duas ou mais empresas se unem surgem algumas vantagens e desvantagens. Vou te mostrar algumas.

A primeira vantagem é que as empresas envolvidas em uma Joint Venture estão sujeitas à expansão, podendo crescer e se integrar em novos mercados. Com essa união, os participantes podem dividir os custos de operações e consequentemente reduzir as despesas. A partir dessa redução, mais produtos podem ser ofertados fazendo com que os clientes possam acessar produtos mais baratos.

Joint Ventures podem beneficiar os clientes

Por fim, quando se tem diferentes organizações cooperando e trabalhando juntas, é comum que muito conhecimento seja trocado trazendo mais um benefício aos participantes através das Joint Ventures.

Desvantagens da Joint Venture

Entrando agora para as desvantagens, a tomada de decisões pode ser um fator complexo ao se trabalhar com diferentes lideranças. Isso sem contar com o desalinhamento das metas, que pode gerar conflitos internos e acabar com Joint Ventures antes do prazo combinado.

É claro que isso tudo é um reflexo de um choque cultural: cada organização tem seus objetivos, interesses econômicos, formas de trabalhar e valores. Sendo assim, uma empresa sempre deve ter esses pontos em mente antes de realizar uma Joint Venture.

Diferença de Joint Venture e Holding

A Joint Venture é uma parceria com tempo determinado entre duas empresas. A Holding é caracterizada pela compra de ações de uma empresa por outra. 

Tem vários casos de compra de empresas, mas um caso clássico é a Ambev: 

No início, existiam duas cervejarias que viram vantagens em se fundirem: a Brahma e a Antártica. Em 2000, elas se fundiram, criando a Ambev.

Em 2004, a Ambev se fundiu com a Interbrew, que era a fabricante da Stella Artois. Com a fusão de Ambev com Interbrew, nasceu a Inbev.

Em 2008, mais uma fusão: a Inbev se fundiu com a Anhauser-Busch, fabricante da Budweiser. Com a fusão, se formou a AB-Inbev.

Em 2016, a AB-Inbev comprou a SABMiller.

Algumas dessas empresas foram compradas já abertas em bolsa. Inclusive, em 2021 tivemos a Hering sendo comprada pelo Grupo Soma, duas empresas abertas em bolsa. 

Sabe como isso funcionou? Confira aqui!

Você tem ações dessas empresas? Acompanhe a rentabilidade pelo Real Valor!

Disponível para Android, IOS e na Web, 100% de graça!

« Back to Glossary Index