« Back to Glossary Index

Acontece quando uma pessoa prefere manter seu status atual, mesmo que a mudança traga benefícios. 

Apesar de já termos visto uma onda de desbancarização, muitas pessoas ainda deixam seus investimentos em bancos tradicionais.

Geralmente, as corretoras têm acesso a produtos diferenciados, podem ter acesso a taxas menores, mas alguns investidores preferem se manter no banco por medo de mudar e acontecer alguma coisa. 

Problemas do status quo

Um problema muito comum que acontece é a pessoa que deixa o dinheiro parado na conta corrente do banco. 

Suponhamos que o João tem R$ 10.000,00 na conta corrente do banco. Essa conta não rende. 

Aí eu pergunto para o João: por que não investir em um ativo que rende 100% do cdi? 

Com a taxa Selic atual , o investimento corresponderia a 3,5% ao ano em cima dos R$ 10.000,00.

Ou seja, deixando o dinheiro na conta corrente, o João deixa de ganhar R$ 350 no primeiro ano e com o tempo, que a princípio não parece fazer muita diferença, mas com o tempo pode virar uma quantia bem grande. Dá uma olhada no gráfico

conta-corrente-vs-100-cdi-status-quo

Mas e a liquidez da conta corrente? 

Atualmente têm diversas alternativas com alta liquidez seguindo a taxa de juros. 

A pergunta ideal para João é: se você já tivesse ganhando R$ 350 ao ano, voltaria para conta corrente e deixaria o dinheiro parado por causa de liquidez? 

Outro problema gerado pelo status quo é o investidor que monta sua carteira de investimento e não mexe mais nela. 

Status Quo e balanceamento de carteira: por que não mexer na carteira é um problema? 

É importante saber que a sua carteira vai mudando ao longo dos anos. Se você não acompanha, não avalia e não faz mudanças necessárias ao longo dos anos, você corre risco de ter uma concentração da carteira e desenquadramento do nível de risco.

Você já conhece a Regra dos 60?

A Regra dos 60 foi cunhada por Gustavo Cerbasi, um dos maiores especialistas em finanças pessoais do Brasil. A regra basicamente diz que você deve alocar 60 menos a sua idade em renda variável. O restante deve ser alocado em renda fixa.

Isso significa que o investidor de 26 anos deve investir 34% em renda variável (60-26=34) e 66% em renda fixa. No ano seguinte, ele deve ter 33% em RV e 67% em RF e assim por diante.

Poupança e o status quo

Outro exemplo clássico de status quo tem a ver com a poupança. Ela rende 70% da taxa selic. A Selic hoje está em 3,5%, o que faz a poupança render 2,45%. 

Se você já tem a alternativa de investir em ativos com o mesmo grau de risco e que rendem 100% do CDI, ou seja 3,5%, por que ainda escolhem a poupança? 

As pessoas geralmente tomam a decisão que for mais simples baseado em “aqui está bom” ao invés de tomar uma decisão mais acertada, já que vai ter que mudar, mas dá uma olhada em quanto você deixa de ganhar ao longo do tempo:

poupanca-vs-100-cdi-status-quo

Lembrando que os valores são brutos. 

Muitas pessoas ficam na zona de conforto e acabam perdendo boas oportunidades por medo do que pode acontecer.  

Acha que isso não acontece? 

Pois bem, atualmente tem R$ 1 trilhão na poupança. 

No acumulado de dezembro de 2020, a poupança registrou captação líquida de R$ 17,3 bilhões.

Por que as pessoas então não deixam a poupança?

O cenário de juros baixos é um chamariz para que mais pessoas comecem a investir em renda variável, atrás de maiores rentabilidades, mas muitas pessoas não fizeram essa transição de forma suave. 

Ao saírem da poupança direto para a bolsa de valores sem ter noção de volatilidade e saber o seu perfil de investidor, a primeira queda de 5% na bolsa, essas pessoas retiram o dinheiro e colocam de volta na poupança com o argumento de que lá pelo menos não perdem e têm mais segurança. Dessa forma, elas não dão nem chance para outras alternativas, mesmo que sejam de renda fixa. 

Para fazer a transição de maneira suave, é importante montar uma carteira com estratégia de acordo com o perfil de investidor, momento de vida, nível de conhecimento e por aí vai. 

Acho que deu pra entender os problemas que o status quo podem gerar, né?

O que fazer para mudar as situações? 

Estude sobre o assunto, converse com quem entende do mercado, procure bons profissionais e cuide do seu dinheiro sempre!

 Acompanhe seus investimentos de perto com o Real Valor e monitore para tomar melhores decisões. 

Disponível para Android, IOS e na web, 100% de graça!

« Back to Glossary Index