IPO: o que significa e por que as empresas decidem fazer?

Você sabia que nós acabamos de passar por um marco histórico no ano passado para a bolsa de valores, quando o assunto é IPO (sigla em inglês para Oferta Pública Inicial)?

A janela entre os anos de 2020 e 2021 para a bolsa brasileira foi super movimentada, foram mais de 70 operações de aberturas de capital. Ao todo, 73 fizeram IPO neste período, que desbancou a janela entre 2006 e 2007 que havia sido a mais movimentada na bolsa nesse sentido, até então.

ipo

Agora que você já sabe que os últimos 2 anos trouxeram recordes para a bolsa, está na hora de entender o que é uma IPO e por qual motivo uma empresa decide fazê-la.

O que significa IPO?

Essa é mais uma daquelas siglas que pegamos do inglês. IPO, na sua origem significa Initial Public Offering, ou, traduzindo para o nosso, Oferta Pública Inicial.

Talvez você já saiba a sigla, mas o que significa isso na prática? IPO, nada mais é do que o momento em que uma empresa estreia na bolsa de valores, ou seja, o momento em que ela começa a negociar as suas ações na bolsa de valores, permitindo que investidores, como eu e você, possamos comprar suas ações.

É nessa hora que os sócios da empresa vão até a sede da bolsa e “tocam o sino”. Essa é uma forma simbólica de registrar o evento que é um marco para empresa, pois é a primeira venda de ações de uma cia.

ipo

O IPO da Locaweb em 2018 (Imagem: Locaweb/LinkedIn/Reprodução)

Mas será que vale a pena esse tipo de evento?

Por que as empresas fazem IPO?

Talvez você estivesse esperando uma resposta mais romântica, mas a verdade é que as empresas que abrem capital em bolsa estão em busca de: dinheiro!

E fazer o IPO é uma ótima forma de captar grandes somas de dinheiro.

Vamos olhar para a lista de algumas empresas que abriram capital em bolsa nos últimos anos e quanto elas captaram:

  •  Raízen: R$ 6,9 bilhões
  •  CSN Mineração: R$ 5,2 bilhões
  • Caixa Seguridade; R$ 5 bilhões 
  •  Smartfit: R$ 2,6 bilhões
  • Multilaser: R$ 2,2 bilhões
  • 3R: R$ 690 milhões
  • Ambipar: R$ 1,08 bilhão
  • Enjoei: R$ 1,1 bilhão
  • Grupo Mateus: R$ 4,6 bilhões
  • Grupo Soma: R$ 1,82
  • JSL: R$ 693,7 milhões
  • Locaweb: R$ 1 bilhão
  • Méliuz: R$ 583,4 milhões
  • Petz: R$ 3 bilhões
  • Rede D’or: R$ 11,4 bilhões
  • Sequoia: R$ 905,8 milhões
  • Track & Field: R$ 454,7 milhões

Os números são realmente impressionantes.

E a lista não para de crescer. Nós inclusive temos um conteúdo com todas ações listadas na bolsa de valores e o seu respectivo CNPJ. Esse conteúdo é indispensável, principalmente em épocas de declaração de imposto de renda.

Quais empresas podem fazer IPO?

Não basta o dono da empresa acordar e pensar: hoje eu vou abrir capital da bolsa.

Para abrir capital em bolsa, é preciso que a empresa esteja em um determinado ciclo de vida, pois será necessário um processo de profissionalização, transparência nos relatórios, que falaremos a seguir.

A imagem abaixo é bem didática. Dá uma olhada.

ipo

fonte: pwc

Quando uma companhia resolve fazer um IPO, ela mostra que decidiu ir por um caminho importante, que demonstra interesse em expandir os negócios.

Quanto custa abrir capital em bolsa?

A gente já viu que uma empresa pode ganhar (muito) dinheiro quando abre capital em bolsa. Só que para esse dinheiro entrar, muito dinheiro precisou sair.

Isso porque, o processo para fazer um IPO pode ser oneroso para empresa, além de longo. Os custos são separados em 6 categorias:

  1. Custos legais e institucionais: exigências legais, pagamento de taxas, anuidades, serviços e afins
  2. Custo de publicação, publicidade e marketing: prospectos com a divulgação da operação juntos aos acionistas e investidores potenciais
  3. Custo de intermediação financeira: trabalhos de coordenação, eventual garantia e distribuição
  4. Custo de advogados e auditores: contratação de advogados no Brasil e no exterior e os auditores.
  5. Custos internos da empresa: alocação de pessoal para acompanhamento do processo, montagem de estrutura interna para dar suporte à abertura
  6. Custos com consultores: contratação de consultores especializados que darão suporte à preparação da empresa (processos, controles, demonstrações financeiras, estruturas de sistemas, etc)

Quanto tempo leva o processo de abertura de IPO?

Depois que a empresa passou por todo o ciclo que nós já citamos acima, ela pode pedir abertura no processo para abrir capital em bolsa. Ir até a bolsa e bater  sino pode levar poucos minutos, mas o processo todo, desde o início do processo até o dia do IPO, leva geralmente 1 ano. As empresas precisam aprimorar seus processos internos, aumentar a transparência sobre suas operações e resultados.

Quando a empresa decide virar uma S.A. (Sociedade Anônima) e abrir capital em bolsa, com outros sócios investidores, a companhia deve satisfação para esses investidores e para a CVM, órgão regulador. 

É a partir desses dados que investidores comuns, sócios minoritários, mídia e analistas passam a acompanhar de perto o que a empresa está realizando. Ou seja, com os resultados em mãos, as pessoas decidem se investem ou não na empresa. 

O que muda para o investidor?

Depois que uma empresa faz o IPO, você passa a ter mais uma opção de ativo para diversificar a sua carteira. Independente se você decidiu comprar uma ação que passou a ser listada em bolsa, ou não, você deve acompanhar todos os seus investimentos em um só lugar, no Real Valor, que está  disponível para Android, IOS e na versão web. Baixe agora e acompanhe suas metas e seus investimentos.