Seus investimentos estão realmente de acordo com os seus planos? Saiba a importância de fazer o rebalanceamento periódico da carteira

Para os investidores que buscam sucesso no mercado financeiro, rebalancear a carteira de investimentos periodicamente precisa ser um mantra. 

Isso pois, com o portfólio de investimentos atualizado, você consegue aproveitar as melhores oportunidades do mercado e evitar que a sua carteira fique estagnada e desalinhada com o seu perfil e seus projetos de vida.

Neste artigo, vou lhe explicar os principais pontos sobre o rebalanceamento de carteira e o porquê ele pode ser a melhor estratégia para adequar os seus investimentos ao seu perfil. Acompanhe!

O que é o rebalanceamento de carteira?

Rebalanceamento de carteira nada mais é do que a identificação periódica dos ativos que ainda rendem, que precisam ser substituídos ou que precisam ser complementados, conforme a sua estratégia de investimentos

Afinal, as aplicações estão sujeitas às flutuações do mercado e estar atento a elas garante que perdas sejam minimizadas e que os lucros sejam mantidos ou maximizados.

Em outras palavras, ao detectar um ativo que não esteja performando tão bem ou que esteja fora da proporção ideal no portfólio, você pode substituí-lo por outro com maior potencial no mercado.

Isso é necessário, pois ao manter a carteira sem gestão ativa e com pouca diversidade de investimentos, os riscos podem aumentar consideravelmente. Ou pior: fazer com que o portfólio fuja do seu perfil de investidor e que a carteira deixe de ser tão rentável. 

Quando calibrar a carteira?

Uma dúvida muito comum entre os investidores é quanto ao momento certo para o rebalanceamento de carteira. 

No entanto, o intervalo ideal para os ajustes no portfólio é relativo, visto que depende da disponibilidade do investidor e de fatores externos, como os momentos de altas e baixas do mercado. 

Portanto, o melhor a se fazer é definir um  intervalo de tempo para o rebalanceamento dos investimentos e sempre se manter antenado ao que ocorre no mercado.

Qual a importância do rebalanceamento da carteira?

Entre os inúmeros benefícios do processo de rebalanceamento, destaco quatro:

  • A captação das melhores oportunidades no mercado: ao analisar os indicadores atrelados a cada ativo, você consegue mensurar qual tem a chance de oferecer uma boa rentabilidade.
  • O controle de riscos: ao  estar atento a sua carteira, você consegue identificar os ativos que aumentam a sua exposição ao risco acima do que você suporta e, assim, diminuir a sua proporção na carteira
  • Conhecimento das novidades do mercado: sempre surgirão novos produtos nos quais você poderá investir, a exemplo das criptomoedas que têm contínuos lançamentos. Durante a sua pesquisa de mercado, além de saber mais sobre cada investimento, você terá a oportunidade de alocar seu dinheiro em uma novidade em potencial.
  • Identificação da melhor estratégia: ao fazer o rebalanceamento da carteira, você conseguirá verificar se a estratégia usada até ali funcionou e, em caso negativo, mudar a tática. 

O que devo levar em consideração no rebalanceamento da carteira?

Não existe um conjunto de indicadores ideais para o cálculo da porcentagem de cada ativo em seu portfólio de investimentos. 

Mas ao fazer o rebalanceamento da carteira, você deve levar em consideração alguns aspectos, como o seu perfil de risco, seus objetivos de curto, médio e longo prazo, e alguns indicadores econômicos como a taxa básica de juros (SELIC), inflação e cotação do dólar. 

Como exemplo, pense no atual momento da taxa básica de juros que está registrando forte alta.

Certamente, durante o rebalanceamento, aumentar a participação de títulos pós-fixados — atrelados à SELIC — em sua carteira pode ser viável. No entanto, entre as inúmeras análises, você deve verificar se esse aumento pode desequilibrar o percentual entre renda fixa e renda variável no seu portfólio. Ademais, se isso corresponde às suas expectativas de retorno ao longo do tempo, já que títulos públicos são investimentos de médio a longo prazo.

A análise também vale quanto ao aumento da participação da renda variável em sua carteira de investimentos. Quanto a ela, você deve verificar se esse aumento é interessante para o atual momento; se altera o seu perfil de risco; se impacta diretamente nos seus objetivos e se você está disposto a lidar com os custos, como o pagamento da taxa de administração dos fundos e imposto de renda.

Com isso, você consegue entender melhor os principais pontos para um bom rebalanceamento de carteira e tomar as melhores decisões quanto ao seu patrimônio. Lembre-se que o objetivo central é adequar os investimentos ao seu perfil de risco e objetivos.

Uma ferramenta que te ajuda no rebalanceamento da carteira

O Real Valor, consolidador de investimentos, é uma ferramenta que pode te ajudar nas análises para o rebalanceamento eficaz do seu portfólio. Com ele, você reúne em um só lugar as informações de todas as suas aplicações e ativos, que estão em  bancos ou corretoras diferentes.  

Assim, você tem uma visão completa e não precisa fazer cálculos manuais, pois a atualização da rentabilidade é automática. 

Com o app para acompanhar a carteira, você consegue visualizar toda a alocação – as participações das categorias de ativos, além de ver a contribuição de cada aplicação ou produto financeiro nos resultados, comparando também com os principais benchmarks de mercado como CDI, Ibovespa, IPCA, dólar, entre outros. 

BAIXE AGORA O APP REAL VALOR – É 100% GRATUITO