Entenda aqui!

Com menos de R$ 200 você pode investir em criptomoeda da web 3.0

O mundo de criptomoeda vem ganhando cada vez mais espaço no mercado financeiro e em 2021 não faltaram oportunidades para aproveitar crescimentos exponenciais desses ativos.

Gamecoins, smartcoins, NFT… não faltaram categorias para criação de criptoativos. Inclusive, na Coin Market Cap monitora mais de 14,8 mil criptomoedas listadas para acompanhar e no momento que escrevo esse texto o valor de mercado está em torno de U$2,66 tri, o equivalente a R$ 14,85 tri. 

Analistas do mercado acreditam que tem um criptoativo fora do radar, ligado à infraestrutura de uma nova internet, muito mais barata, independente e democrática: a chamada Web 3.0. 

Imagine um mundo em que você não precise se preocupar com a Tim, Claro ou Vivo para garantir sua internet. 
Ou melhor: imagine uma internet onde o usuário é dono dos próprios dados… 

Essa é uma das premissas da Web 3.0: um conjunto de ideias, projetos e protocolos que buscam criar a nova infraestrutura da internet (para o azar de Mark Zuckerberg e seus colegas). 

Quero entender mais sobre Web 3.0

Neste ambiente, não precisamos de intermediários regulando acesso e quantidades, muito menos extraindo renda. O mercado se adapta e evolui por conta própria – é o verdadeiro liberalismo. 

Segundo o Centro de Pesquisa de Criptomoedas da Empiricus, a Web 3 também é palco de protocolos que representam novos modelos de negócios altamente disruptivos, com um potencial explosivo, devido à eficiência de custos e à capacidade de escala. 

Segundo cálculos feitos pelo especialista Valter Rebelo, o ativo ainda tem espaço para novas valorizações exponenciais. No melhor cenário, essa criptomoeda tem potencial de entregar um retorno de até 50.000%. 

 E ele cita dois motivos para isso:
1. A Web 3 ainda é desconhecida, fora do radar, e tende a conquistar mais investidores assim que o projeto estiver mais difundido. Ou seja, a demanda por esse ativo pode subir, o que favorece a sua valorização.

2. A cada dois anos, a emissão desse ativo cai pela metade (halving). Dessa forma, temos um token que não é só útil, como também deflacionário. É lei de oferta e demanda: quando a oferta cai, o preço tende a subir.

E quem tiver esse ativo na carteira tem potencial para embolsar lucros gordos.
Não perca essa oportunidade única, entenda mais sobre esse ativo.

Quero entender mais sobre esse ativo