Entenda aqui e veja como ganhar o equivalente a 20 dólares para investir na criptomoeda

Elon Musk declara que não vai vender seus Bitcoins

Que o Bitcoin tem caído nos últimos 6 meses não é novidade para quem acompanha o mercado de criptoativos

Desde o dia 6 de outubro de 2021 até esse momento que escrevo o texto, o ativo caiu -31%

Porém na semana passada, 30 de março, o bilionário Elon Musk afirmou no Twitter que não pretende vender suas posições compradas em Bitcoin (BTC):

A declaração do bilionário movimentou o mercado de criptoativos e impulsionou alta de 1,89% na cotação do Bitcoin no mesmo dia.

O CEO da Tesla destacou que, geralmente, a melhor opção para surfar a onda da inflação é possuir ativos de valor.

Mas afinal, qual a lógica de manter os ativos no momento em que não param de gerar prejuízo? Ora, o princípio de lucrar no mercado de ativos é comprar na baixa e vender na alta.

Faz sentido vender as criptomoedas num período de recessão cripto, quando os preços dos ativos estão em queda? Não, o ideal é vender no momento de alta, para aumentar o potencial de lucro. 

O analista de criptomoedas da Empiricus, Vinícius Bazan, também acredita que não seja o momento de encerrar a posição em bitcoin, mas sim de compra.

“Eu sei que uma queda assim machuca, mas ao mesmo tempo ela permite novos pontos de entrada para reforçar a posição”

Quero entender a tese

Bazan destaca 2 motivos para sua fala:

1. Os investidores institucionais já estão apostando nesse mercado. Os investidores institucionais são as grandes empresas, bancos ou fundos de investimento que conseguem influenciar o mercado devido ao alto valor investido (estou falando de grandes fortunas).

Veja alguns exemplos:

A Tesla já aceitou BTC como forma de pagamento e investiu cerca de US$ 1,5 bilhão em Bitcoin só em fevereiro, segundo o site Decrypt.com;

A Microsoft já disponibiliza o pagamento por bitcoin para Xbox Live, jogos, aplicativos e outros conteúdos digitais;

O Goldman Sachs, um dos principais bancos de investimento do mundo, já adotou mesa de negociação para criptomoedas e também oferece produtos de investimento em cripto; 

2. O atual ciclo de alta pode levar o bitcoin acima dos US$ 100 mil em 2022.

Segundo a previsão de Vinícius Bazan, a principal criptomoeda do mundo tem o potencial de ultrapassar os US$ 100 mil.

Se, por um lado, a demanda do bitcoin aumentou com a entrada dos investidores institucionais… Do outro, a oferta de bitcoins está cada vez menor. 

Existe uma evolução programada do protocolo do Bitcoin que faz com que sua quantidade minerada caia pela metade a cada 4 anos. Esse fenômeno se chama halving.

Fonte: messari.o e Empiricus

Todo halving tem sido assim: a produção de Bitcoins diminui e um novo ciclo de valorização começa. Veja na imagem abaixo:

Se você ficou interessado em aproveitar o momento de comprar Bitcoin por um preço bem mais baixo do que o normal, mas ao mesmo tempo ainda está com medo de se aventurar nesse mercado, você vai gostar dessa oportunidade!

Quero saber qual a oportunidade

A Empiricus, a maior casa de análise de investimentos independente do Brasil, se juntou com a Crypto.com, exchange referência de criptoativos, para te ajudar a começar a investir nessa moeda.

Quero ajuda para começar

As empresas querem te dar de presente o equivalente a US$ 20 em criptomoeda USDC e a própria Crypto.com vai depositar isso numa carteira em seu nome, para que você possa fazer suas primeiras transações sem medo e aproveitar os lucros exponenciais desse mercado

Quero entender melhor