Governo propõe fim da isenção de Imposto de Renda e mercado de FII reage mal

O que esperar dos Fundos Imobiliários agora?

Investir em imóveis, não lidar com o inquilino e receber aluguel isento de imposto de renda sempre foi muito atrativo para os investidores brasileiros

Atualmente, os rendimentos distribuídos pelos fundos imobiliários ficam isentos de imposto de renda para as pessoas físicas, desde que tenham, no mínimo, 50 cotistas e cotas negociadas em bolsa

Em seu projeto de reforma do imposto de renda, o governo avalia a possibilidade de instituir a tributação de 15% sobre os rendimentos distribuídos pelos FIIs, em todos os casos

mas com a proposta sendo incluída em uma reforma do governo, muitos investidores já ficaram preocupados

Sabemos que essa história de tributação do mercado de FII não é de hoje...

No dia do anúncio, o Índice de Fundos Imobiliários (IFIX) fechou em queda de 2%, mas chegou a cair mais de 3% no pior momento do dia

As propostas ainda passarão por uma série de discussões no Congresso, e é possível que ainda sejam modificadas

É importante lembrarmos que a proposta pode sofrer mudanças ou sequer ser aprovada

É bom lembrar, inclusive, que o potencial arrecadatório com essa tributação é relativamente baixo

“em torno de R$ 1,5 bilhão por ano”, diz Caio Araújo, analista de fundos imobiliários da Empiricus

Enquanto os dividendos de FII seriam tributados, outras fontes de financiamento imobiliário como CRIs e LCIs permaneceriam isentas

Por fim, a proposta ainda traz inconsistências

Com o Real Valor você consegue monitorar como está sendo a performance

Se você investe em FIIs e está preocupado com os rumos que vai ter, é importante acompanhar de perto